quarta-feira, 31 de março de 2021

Sobre a mudança no comando das Forças Armadas

Inteiramente inoportuna, vingativa e extemporânea a demissão dos três comandantes militares por parte do governo federal. Em plena pandemia, que ontem registrou 3.780 óbitos, o presidente Bolsonaro retira os comandantes demonstrando falta de lealdade, de percepção, de responsabilidade, de coordenação e de bom senso. Ademais, não se dispôs a demitir pessoalmente os comandantes, olho no olho; mandou o Ministro da Defesa fazê-lo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário