Projetos

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Que venha

Com saúde, paz, amor e sucesso!





Retrospectiva política 2013


É chegada a hora do balanço de final de ano, quando revemos nossa caminhada, relembramos os melhores momentos, analisamos aqueles que poderiam ter sido diferentes e listamos aquilo que mais marcou.
Coletando diversas passagens do meu ano político, fui percorrendo os acontecimentos, fazendo ligações entre eles e os colocando em ordem dentro da dinâmica que é o trabalho na Câmara Municipal de Porto Alegre.
Volto a 1º de janeiro de 2013 quando foram empossados os 36 vereadores e instalada a décima sexta Legislatura do município. O tempo passou rápido e estamos prestes a completar o primeiro dos quatro anos que compõem o nosso mandato. Naquela sessão de posse, fui nomeada vice-líder do meu partido e integrante da Comissão de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos e Segurança Urbana (Cedecondh).
Em 30 de janeiro, em Comissão Representativa, ainda dentro do período de recesso da câmara, usei a tribuna do plenário pela primeira vez, imbuída pela tristeza e pela revolta da tragédia da Boate Kiss ocorrida três dias antes.
Pronunciei-me sobre a falta de segurança nas casas noturnas, os pontos de vulnerabilidade desses locais e cobrei maior fiscalização e responsabilidade. Anunciei ter protocolado, em 28 de janeiro, um dia após a tragédia em Santa Maria, o projeto de lei proibindo o uso de qualquer tipo de fogos de artifício e artefatos explosivos em locais fechados em Porto Alegre.
O projeto, que age na área da segurança preventiva, teve aprovação unânime pelos vereadores e após seu percurso dentro do legislativo, no dia 30 de agosto, o prefeito José Fortunati sancionou a lei. 
Começadas as reuniões semanais da Comissão Permanente de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos e Segurança Urbana, logo uma demanda da área da segurança tornou-se pauta: uma denúncia recebida por mim, sobre as péssimas condições de trabalho dos peritos do Departamento de Criminalística do Instituto Geral de Perícias, o IGP. O tema, depois de amplamente discutido resultou num dossiê completo com fotos e descrições do estado do prédio, entregue em abril ao Ministério Público e ao Ministério Público do Trabalho. Em final de setembro houve a interdição daquele local pela Prefeitura.
No primeiro semestre do ano, com mais intensidade, Porto Alegre vivenciou a onda de protestos, primeiramente pacíficos, mas que em seguida ganharam a presença de vândalos mascarados, acarretando momentos de violência e baderna pelas ruas da cidade e muitos prejuízos a moradores, comerciantes e ao erário público.
Dentro disso, apresentei o projeto de lei que proíbe o uso de máscaras ou qualquer tipo de material que cubra o rosto de pessoas em manifestações e protestos realizados em Porto Alegre, o que impede o anonimato e colabora na prevenção de atos violentos.
Essa situação dos protestos enfatizou uma prática já conhecida e disseminada na Capital dos Gaúchos, a pichação. A problemática foi tema recorrente das minhas falas na tribuna e pauta que levei para debate em programas de televisão. Fui a vereadora que sugeriu ao executivo, em 2006, a ideia do serviço Disque-Pichação 153, implantado através da secretaria Municipal de Direitos Humanos e Segurança Urbana. Dei prosseguimento a minha preocupação com o avanço dessa praga urbana e ao sonho de ver Porto Alegre livre das pichações apresentando Projeto de Lei complementar 09/2013, que se insere no primeiro parágrafo do Código de Posturas do município e tratará de responsabilizar infratores por danos de pichação causados ao patrimônio público e privado, com o reparo do vandalismo, que será executado pelo próprio pichador, através da eliminação da pichação e posterior pintura. 
Um capítulo aparte no transcorrer do ano: a invasão do plenário Otávio Rocha no dia 10 de julho, quando, por oito dias, um grupo de baderneiros passou a ditar a rotina e a nova ordem da casa. Os invasores tinham como reivindicação o tema da gratuidade do valor da passagem de ônibus e do acesso às planilhas de custos das empresas do transporte público porto-alegrense e por esta causa, tomaram de assalto o local de trabalho e expressão dos vereadores eleitos legitimamente pelo voto. Foram dias de cerceamento do direito de ir e vir dos funcionários da Câmara e do trabalho da imprensa. Foi algo nunca visto no parlamento porto-alegrense, onde se evidenciou o desrespeito, o vale-tudo institucional e a crise das autoridades.
Em setembro, foi instalada a CPI da Procempa, para investigar irregularidades na Empresa de Processamento de Dados do município de Porto Alegre. Pela primeira vez na minha vida política, integrei uma Comissão Parlamentar de Inquérito.
Realizamos primeiramente uma, depois passamos a ter duas reuniões semanais para dar conta da totalidade de depoimentos previstos e análise de documentos recolhidos. A CPI continua em andamento e voltará à pauta quando do início do próximo ano legislativo. Vale lembrar que essa CPI nasceu de uma sindicância da própria prefeitura, depois do recebimento de denúncias.
Entre os projetos de lei protocolados, além dos três já citados, destaco o que proíbe a utilização de telefone móvel (celular), rádio amador e similares no setor de pagamento e recebimento de agências bancárias; o que proíbe a fabricação de brinquedos que sejam réplicas ou simulacros de armas de fogo; o que determina a obrigatoriedade de vistorias periódicas das edificações não residenciais e o que dispõe sobre a apresentação de artistas de rua nos logradouros públicos do município, este feito em conjunto pelos vereadores membros da CECE (Comissão de Educação e Cultura) e da CEDECONDH, este aprovado ainda em dezembro.
Refaço os percursos do dia a dia na Câmara, com tantos compromissos na bancada do meu partido, na sala presidência, que teve no comando o vereador Dr. Thiago Duarte, no meu gabinete, a presença nas sessões solenes, sessões extraordinárias, gravações da TV Câmara, os almoços com os colegas no restaurante da casa.
Como foi importante a união da bancada progressista formada com os colegas Guilherme Socias Villela e João Carlos Nedel, trabalhando com muita parceria, reforçando a base do governo, sempre com o apoio jurídico do Lauro Balle e de sua assessoria.
Também, olhando os relatórios do gabinete e o trabalho da minha equipe, me deparo com um número significativo de demandas recebidas de forma presencial, por e-mail, telefone, pelo Facebook ou Twitter, encaminhadas e atendidas, certa de que exercer esse papel de intermediação entre o cidadão, as comunidades e a instâncias públicas é o que constrói e completa o trabalho de um vereador.
Fora da Câmara, recordo os despaches com o prefeito José Fortunati e o vice-prefeito Sebastião Melo no Paço Municipal, palco de tantas decisões e local de concentração de ideias e soluções presentes para o nosso município, na projeção do futuro. A eles o meu agradecimento pela parceria travada com o legislativo para o pleno êxito da administração municipal.
As reuniões nas sedes do Partido Progressista Estadual e Municipal também foram espaços frequentes de debates, articulação e apoio aos correligionários.
Foram muitas as agendas nas secretarias e órgãos do governo municipal, na Assembleia Legislativa, em representações da Câmara em inaugurações e condecorações, em eventos importantes como Expointer, Acampamento Farroupilha e Feira do Livro, a participação em inúmeros programas de rádio e TV onde fui convidada a levar assuntos da política e da cidade.
Frente ao ano que se aproxima a passos largos, faço essa organização de pensamentos, passo a limpo as realizações, os planos e o que ainda está por vir nesse caminho escolhido de servir à população através de um mandato e de nele fazer diariamente a boa política.


Minha posse como vereadora de Porto Alegre 

Momentos de pronunciamentos no Plenário Otávio Rocha

Apartes no plenário

Reunião e encaminhamentos da Comissão de Defesa do Consumidor,
Direitos Humanos e Segurança Urbana, a CEDECONDH

Momento da aprovação do meu projeto de lei proibindo o uso de fogos de artifício em espaços fechados
no município e a assinatura da lei pelo prefeito José Fortunati

Registros da invasão do plenário da Câmara no dia 10 de julho

A problemática da pichação levada para debates pela TV Câmara

A CPI da Procempa

A bancada do Partido Progressista: Guilherme Socias Villela,
 Mônica Leal e João Carlos Nedel

Com minha equipe de trabalho no Gabinete

Foram muitas as visitas que recebi na Câmara Municipal, impossível veicular todas, então, veiculo 
algumas na frente do gabinete, onde há um painel adesivado com imagens dos fotógrafos 
Leonid Streliaev e Paula Fiori.

Momentos ao lado do prefeito Fortunati

E na companhia do vice-prefeito Sebastião Melo

A presença do Partido Progressista com reuniões e eventos
municipais e estaduais

Condecorei e fui condecorada

Simbolizando as agendas nas secretarias do município:
aqui, na SEDA e na SMAM

Eventos em que fui representando a Câmara Municipal na Assembleia
 Legislativa do RS

Importantes iniciativas na área da Comunicação, onde estive com o vice-presidente da República
 Michel Temer e com a Senadora progressista Ana Amélia

Um apanhado das minhas participações em programas de rádio e televisão ao longo do ano

Dois momentos especiais no plenário, entregando diploma a uma vereadora mirim do
Colégio Israelita e com dois aluninhos da Kinder

Finalizando com os dois espaços cativos do trabalho do vereador: seu gabinete e o plenário























segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Novas viaturas para a Guarda Municipal


Registrando o ato de doação na tarde desta segunda-feira, de cinco viaturas para a Guarda Municipal pela Câmara, como contrapartida de um convênio assinado com a Secretaria Municipal de Segurança Pública, no qual a Guarda é a responsável pela proteção do parlamento.
A saber, os recursos para a compra dos automóveis resultaram da economia orçamentária feita pelo Legislativo, na ordem de 50% do valor que era gasto com a contratação de funcionários com cargos comissionados para a função de segurança e vigilância, desde que passou a contar com a segurança da Guarda Municipal. Dessa forma, a Câmara retribui ao Executivo o suporte fornecido à Casa do Povo porto-alegrense. 
Tivemos a presença do vice-prefeito Sebastião Melo, como prefeito em exercício, do secretário de Segurança José Freitas, o secretário- adjunto, João Hélbio, dos vereadores Dr. Thiago Duarte, presidente da Casa, João Carlos Nedel, Bernardino Vendrusculo e Delegado Cleiton.
As viaturas estacionaram no pátio da Câmara e depois do momento na Sala da Presidência, nos encaminhamos para a entrega das chaves aos representantes da secretaria e da nossa Guarda Municipal.



Secretário José Freitas fala sobre o benefício das viaturas para a Guarda Municipal
na Sala da Presidência 

As novas viaturas no estacionamento da Câmara



Junto aos vereadores Bernardino Vendrusculo, Dr. Thiago, presidente da Câmara, secretários José Freitas e João Hélbio e guardas municipais com as chaves recebidas












domingo, 29 de dezembro de 2013

Atendendo a um pedido


Faz parte da vida de uma pessoa pública, sobretudo, dar satisfações dos seus atos, prestar contas, esclarecimentos, responder à perguntas, assim como receber críticas e elogios. 
Já teve quem me perguntou do corte ou das luzes do meu cabelo, ou que comentaram que gostam mais quando eu uso uma determinada cor de roupa. 
Convivo bem com isso e na era das redes sociais essas trocas são frequentes e nos fazem manter as postagens em dia, caprichar nos retornos e estar sempre em contato com os amigos e pessoas que se interessam pela nossa caminhada profissional e pessoal.
Hoje, no Facebook, fiz uma postagem especial dirigida à amiga Lúcia Melecchi, que ao olhar fotos do Natal da família Leal fez um comentário afetuoso e questionou porque os meus dois irmãos homens nunca tiravam fotos.
Ela fez eu me dar conta disso, pois nas últimas postagens da família ficou faltando colocar aquelas fotos em que eles aparecem. E em algumas, inclusive, lembrei que atuaram como fotógrafos das irmãs mulheres, por isso não foram retratados.
Então, depois disso, me prometi fazer o registro resgatando imagens da dupla João Pedro e João Paulo e dedicando à Lúcia.


Todos no aniversário de 89 anos do Pedro Américo Leal, em junho deste ano
Foto: Paula Fiori
Com João Paulo

Com João Pedro

Reunião dos sete filhos em torno da Dona Carmen no Dia das Mães deste ano










sábado, 28 de dezembro de 2013

Gentileza gera gentileza


Se tem uma coisa que me toca profundamente são as gentilezas que as pessoas fazem umas para as outras. Não é de hoje que penso assim, sempre valorizei esse diferencial. Sim, eu considero isso um diferencial.
Claro que nessa vida corrida que levamos, as gentilezas ganham um peso ainda maior. Hoje em dia me parece que esse gesto está em desuso.
E falando nisso, aproveito para contar algo que me aconteceu esta semana, após a minha caminhada matinal, quando encontrei o Alexandre na cafeteria L’Expresso  no shopping Iguatemi.
Ele tinha ido trocar uns presentes de natal e eu chegava no ponto final da minha prática de exercício, e, como de hábito, fui tomar uma água e um cafezinho. Foi quando a garçonete trouxe o pedido, mas este veio acompanhado de um doce bem apresentado e de um afetuoso cartão. 
O Alexandre surpreso, primeiramente falou: "Será que pensam que estás de aniversário?” , mas eu logo disse que achava que era uma gentileza das minhas amigas do café. E não é que acertei!
No mesmo momento, fui agradecer aquele mimo que adorei receber e escutei da Giane, que é uma das proprietárias:"Tu mereces Mônica!" 
Voltei para a mesa exibindo o cartão que deixou meu início de manhã maravilhoso. 
Sou cliente delas há um bom tempo e lá é minha parada obrigatória, seja sozinha ou acompanhada da família. É como um cantinho de lazer para mim quando estou na rua. Sou super bem atendida e o café é muito bom.
Enquanto fazia esse texto, me peguei pensando no poder dos pequenos gestos e atitudes que fazem a diferença. Ah, como o mundo ficaria melhor se houvesse mais trocas de gentilezas! 


Compartilho com os amigos a gentileza que recebi do L'Espresso Caffé


A cafeteria, que fica no primeiro andar do Iguatemi












sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Finalizando o ano político


Na manha desta sexta-feira, estive em reunião com Celso Bernardi, presidente do PP/RS. 
Fiz uma retrospectiva do importante trabalho desempenhado na Câmara Municipal pelos vereadores de Porto Alegre,  João Carlos Nedel, Guilherme Socias Villela e por mim também. Ele ficou satisfeito com o resultado da nossa bancada neste primeiro ano desta legislatura. 
O presidente, ao fim do meu relato, falou: "Se essa bancada de três vereadores fez tanta coisa que resultou num ano tão produtivo, posso imaginar agora com o aumento que a chegada do Kevin vai promover, ficando em quatro vereadores."
Na conversa, surgiu um pedido para eu ser candidata a deputada federal, o que, de pronto, não aceitei. 
Ele saiu com essa: "Você é talhada para ser parlamentar e seria uma grande deputada federal, pense nisso Mônica!"
Brinquei que não perco tempo pensando em algo que não está nos meus planos. Com uma risada, ele falou: "sempre objetiva, Mônica Leal." 
Eu disse que para a próxima vida vou pedir para vir menos espontânea. Rimos da nossa conversa! O Celso, antes de ser presidente do PP, é meu amigo querido de longa data. 
Conversamos também sobre o panorama político do Brasil, as eleições para o governo do Estado e sobre a nossa capital, onde o partido é parceiro do prefeito José Fortunati e conta com progressistas na administração. 
Gostei muito de finalizar o meu ano político com essa reunião com Celso Bernardi, que é uma pessoa que eu quero muito bem. 


Eu e o presidente do PP/RS Celso Bernardi na sede do partido em Porto Alegre












quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Suave lembrança


Perfumes sempre ganham destaque nos "toucadores" femininos. Dentro de frascos lapidados, guardam odores capazes de inebriar os sentidos. Entretanto, para mim, não basta ser um perfume da moda, com campanhas publicitárias de estrelas de cinema poderosas.
Penso que hoje existe uma overdose de perfumes que confundem o olfato. Escolher o que realmente agrada o nosso sentido e marca este para sempre, não é nada fácil. A escolha da fragrância deve ter muito do nosso jeito, por isso, às vezes, sentimos o odor e lembramos de uma determinada pessoa.
Frutas, folhas de chá, mel, madeira e capim estão entre as essências dos perfumes que eu aprecio. Não gosto dos muito doces, gosto dos suaves.
O meu preferido é o Miss Dior Chérie e imagino que já faça parte da minha identidade. 
Mas não é  um perfume fácil de encontrar por aqui, sempre compro quando viajo para fora. O meu havia acabado e já estava pensando que teria que encomendar para alguém.
Eis que neste Natal tive uma bela surpresa ao ganhar um frasco desse meu perfume. E a surpresa veio pelas mãos de um jovem de 24 anos, meu afilhado Diego Leal Coufal, filho da minha irmã Ângela.
Além de feliz com a minha fragrância favorita, fiquei encantada com a lembrança e com o gesto do Diego.


Este é meu afilhado Diego, comigo e sua namorada Dora 
numas das festas da família deste ano




Esse é o meu perfume favorito














quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Tradição em família


Este ano, o Natal da família Leal foi na casa da minha irmã Martha e do meu cunhado Carlos. Essa é uma data muito valorizada por todos nós. 
Somos sete irmãos e ainda fazemos questão de nos reunir em torno dos nossos pais e de seguir o ritual e as tradições que fazemos desde pequenos, sempre conduzidos e motivados pela religiosidade da minha mãe.
As crianças e os jovens foram protagonistas de dois momentos pra lá de especiais: a interpretação do presépio vivo, pelos mais miúdos, com a história narrada pelas duas mais velhas, a Gabriella, de 26  anos, e a Luíza, de 23, e a realização do amigo secreto entre eles, com destaque para a descrição das características do “amigo”, sendo que aqui, entram todos os netos, inclusive os adultos. Depois, esperaram a chegada do Papai Noel. 
Foi uma noite feliz e animada, com a benção da presença de mais uma integrante da família recém chegada, a Beatriz, filha do meu sobrinho Leandro e da Clarissa.
Algumas imagens que ilustram o espírito do nosso Natal: 



Martha e Carlos, queridos anfitriões 

O presépio vivo estava lindíssimo

                                                 A doce Beatriz foi o Menino Jesus


Meus pais com as mulheres da família

A turma dos jovens conectados : Rafael, Victória e João com a namorada

Momento do amigo secreto

Marcela, Martina, Alice e Júlia combinando as travessuras da noite de natal

Felipe com a bela Eduarda

Luiza, a nossa amazona, comemorando um 2013 de muitas vitórias

Catharina ficou amiga do Papai Noel

 Juliana coordenou as brincadeiras entre os pequenos

A boa arte da Catharina

Conversando com meu irmão João Pedro, que está solteiro e feliz

Gabriella mimando os avós

Com meu sobrinho João, um eterno cavalheiro

O avô com saudade da neta que mora em Londres

Martha com a Rose, nossa cunhada

Martina e eu chegando para brincar com as meninas

Alexandre e Gabriella colocando os assuntos em dia

Aline e Patrick com Thomas que só desliga o motor quando está no colo

Fernanda e Marcelo com a Marcela, que cansou de tanto que brincou com as primas


Orgulho da nova geração dos Leal

Com minhas irmãs: Maria Inês, Ângela, Cristina e Martha

Pedro Américo encantado com a bisneta Martina e com a neta Juliana

A decoração de natal...

...desde o centro de mesa

...ao aparador de louças, tudo impecável