Projetos

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Grande Dama


O melhor programa do mundo, para mim, é ir ao cinema assistir a um bom filme. Essa semana que passou, eu fiz isso. Fui ver “A Dama de Ferro”.
Confesso que o filme superou todas as minhas expectativas prévias, já positivas, pois é encantador e comovente.
A atuação da atriz Meryl Streep é algo fantástico!  
A película conta a história de Margaret Thatcher, no momento em que ela entra no mundo da política inglesa, até então, completamente dominado pelos homens. As dificuldades, traições, decepções e as dores que viveu, mostram o preço que uma pessoa íntegra e convicta paga por não fazer parte das negociatas, conchavos e interesses políticos intencionalmente permitidos para a tal da famosa “governabilidade”.
A trajetória de Margaret como Primeira Ministra, a única mulher e quem governou a Inglaterra por mais tempo no cargo, numa época de dificuldades econômicas enormes, na minha opinião, é uma lição imperdível aos cidadãos que elegem seus representantes.
O filme mostra a capacidade de decisão e equilíbrio de Margareth Thatcher, que, muitas vezes, contra tudo e todos, tomou medidas vistas como impopulares, sofreu boicotes dos seus companheiros de partido, desconfiança de seus assessores, foi agredida publicamente e duramente criticada pela imprensa, mas seguiu firme e forte, lutando pelo bem comum. Ela impulsionou a economia do país e adquiriu respeito e admiração dos britânicos.
A história nos mostra, também, o lado íntimo de uma mulher que se divide entre o cuidado com a família e o povo, além do papel importante do marido na sua vida pública. Ele foi seu porto seguro, amigo e confidente, o maior incentivador de sua carreira política. É impressionante a figura discreta e forte desse homem, que soube administrar com extraordinária beleza o papel difícil de companheiro da mulher mais importante da Inglaterra.
Algumas frases que Margareth Thatcher disse em debates inflamados no parlamento, reproduzidas no filme, ficaram na minha lembrança:
"O problema de vocês é não ter coragem para lutar".
"Não importa o que eu tente,nunca serei igual aos homens".   "As pessoas são o que pensam”.
 Vale assistir!

                         Margareth Thatcher                   Meryl Streep                                         


Meryl Sreep recebeu o Oscar 2012 e se consagrou como a melhor atriz de todos os tempos.


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Sobre Um anjo falou comigo - Mensagem da Ângela Fachinello de Saldanha Marinho

Amiga Mônica!
Confesso que a frase do "Anjo", mexeu comigo! Copiei e postei no Facebook e Twitter! Achei demais!!!
Que o nosso desejo para esse ano, relacionado a política, seja realizado! É profundo e sincero!!!
Um beijo, Ângela.

"O desejo sincero e profundo do coração é sempre realizado". (Gandhi)


domingo, 26 de fevereiro de 2012

Um anjo falou comigo

Sempre gosto de contar aqui no blog, coisas curiosas e por que não, misteriosas que me acontecem.
Olha que eu não sou nada superticiosa e menos ainda, impressionável, mas se tem uma coisa que mexe comigo é a sabedoria popular. Eu estava passeando com o Alexandre e a Martina na praça do centro de Torres, que fica quase em frente da cafeteria onde tomo meu cafezinho no final da tarde.
A praça é o palco de apresentações artísticas, musicas, declamações de poemas, encenações de peças de teatro e também de estátuas vivas, pessoas que pintam o corpo, se fantasiam e ficam em cima de um pedestal completamente imobilizadas. Eu sempre achei isso algo muito difícil de fazer, imagina ficar ali por horas a fio como uma múmia!
Bah, eu não conseguiria de jeito nenhum! Admiro esses artistas.
Essas pessoas só mexem os olhos quando alguém se aproxima para colocar uma moeda dentro da caixinha, que é própria para receber doações, e só aí realizam sua performance. 
A Martina fica encantada com esse cenário todo, então, sempre que o tempo me permite, levo a pequena para dar uma volta por lá.
Neste sábado estava distraída olhando ao redor quando, de repente, o anjo falou comigo. Levei um susto e ele me saiu com essa: "Mônica, vais concorrer a vereadora"?
A surpresa me deixou muda e demorei um pouco para pensar na resposta. Ele percebeu e logo puxou um papelzinho da caixinha que tinha nas mãos e estendeu na minha direção falando: " Eu sabia que um dia te entregaria esse pensamento".
Os dizeres eram: " O desejo sincero e profundo do coração é sempre realizado". (Gandhi)


 

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Vôo preocupante


Bonita a foto do paraglaider sobrevoando a praia de Torres. Todavia, os vôos deveriam ser sobre o mar, bem como numa altura mais apropriada, o  que não foi o caso.
As fotos tiradas por mim neste último final de semana, demonstram a pouca altura do aparelho em relação as pessoas na areia.
Escutei muitas reclamações de veranistas, indignados com o que está ocorrendo.  Esta situação tem que mudar, para a segurança de todos. E que os paragliders continuem voando, mas nas nuvens.     

Com a palavra o advogado Antônio Augusto Mayer dos Santos


MÔNICA!

Concordo inteiramente com a tua ponderação no post "Maior cuidado com a população".
Este serviço de recolhimento e transporte de valores por carros-fortes e "seguranças" expressa uma das maiores arrogâncias e anacronias urbanas. Primeiro, que há uma absoluta truculência por parte dos mesmos, sempre mal-encarados e raramente solícitos com senhoras e crianças. Jamais - jamais - cumprimentam alguém e muitas vezes rosnam ao invés de falar. Segundo, que transtornam o fluxo de coletivos, táxis e demais veículos nas principais ruas e avenidas da cidade, especialmente naquelas mais estreitas e por onde circulam centenas de carros por minutos. Exemplos? Protásio Alves, Getúlio Vargas, Oswaldo Aranha, Terceira Perimetral, Sertório, etc. Terceiro: os pontos bancários instalados em supermercados, shoppings e lojas de conveniência ficam sitiados pelos ditos "seguranças", os quais eu duvido do preparo e mesmo da habilidade para armas de fogo. Quanto mais não fosse, paranóicos na direção, se arrastam pelas avenidas e ruas nas pistas da esquerda quando o sinal está livre e fluindo, ocasionando lentidão. Em suma: atrapalham. Quinto: a legislação municipal deve ser aperfeiçoada com o estabelecimento de horários apropriados (a Constituição Federal admite esta possibilidade) e depois dotada de uma fiscalização mais rigorosa e realista pela EPTC na medida que o aludido serviço não é, de forma alguma, imune às regras e punições do Código de Trânsito (Lei Federal nº 9.503/97). Se o serviço é de risco, que este seja somente para os bancos e não para as pessoas. Correntistas e cidadãos que estão nas ruas e estabelecimentos não devem ficar expostos a pessoas sobra as quais sequer se sabe quais critérios são invocados para as suas "contratações". Se o transporte é de valores, que o mesmo ocorra em horários e formas condizentes e não quando há picos de pessoas circulando. Diante de uma segurança pública fictícia, é muito risco e muita grossura para suportarmos ao mesmo tempo. Espero que a próxima Legislatura da Câmara Municipal debata este assunto. Sugiro inclusive a formação de uma Comissão Especial para abordar o tema, eis que reclamações e queixas abundam pela cidade. Vou aguardar passar a eleição que se aproxima e posteriormente farei requerimentos à Câmara Municipal para colaborar com a cidadania neste aspecto que julgo importante no cotidiano. Se é serviço de risco, que os bancos assumam inteiramente este risco. Aliás, é SEMPRE bom lembrar que bancos - todos eles, públicos e principalmente os privados - usufruem de seguros. Por conta disso, assaltos e outros sinistros são sempre indenizados e indenizáveis. Por outras palavras: os bancos não sofrem prejuízos. A jurisprudência - tanto do nosso TJRS quanto do STJ - é farta em precedentes confirmado isso. Posso citar os acórdãos, um a um.
Feito, aqui, o desabafo de alguém que se sente aviltado pela arrogância e falta de educação destes prestadores de serviço.
Obrigado!

Atenciosamente,
Antônio Augusto Mayer dos Santos

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Maior cuidado com a população


Hoje, no meio da manhã, tomei um café com o colega e amigo Diego Casagrande da rádio Bandeirantes. Estávamos no posto de gasolina da rotula da Avenida Nilo Peçanha , quando, de repente, estacionou na porta da loja de conveniência um carro forte de uma empresa de segurança e desceram vários homens armados. Nós levamos um susto com todo aquele aparato de segurança que, como sabemos, se faz necessário para recolher e transportar dinheiro, porém essa operação, na minha opinião, não pode ser feita em horário em que os estabelecimentos comerciais estão cheios de clientes.
Ora, se ocorre um assalto, coloca todo mundo em risco.
O Diego e eu olhamos para os lados e vimos seguranças com espingardas na loja de brinquedos, ao lado da locadora de filmes onde mães e crianças transitavam, e onde nós e outros tranquilamente tomavam café e compravam seus jornais.
Por mais que eu saiba que vivemos num país com guerra urbana, onde a violência não tem hora nem dia para acontecer, penso que não tem cabimento esse tipo de ação às 10h30min de uma manhã de quinta-feira com movimento intenso nos postos de gasolina. Isso precisa ser mudado.
Onde estão nossos legisladores que não enxergam as necessidades e o bem estar do povo?

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Voltando à rotina


Cheguei ontem em Porto Alegre. Saí muito cedo de Torres. Troquei a praia pela estrada e acertei na escolha, pois não peguei movimento, como ocorreu no meio e final da tarde.
O Felipe chegou de Santa Catarina e disse que havia um movimento intenso.
Adorei voltar para Porto Alegre! Eu me insiro no rol das pessoas que ama essa cidade e é feliz simplesmente por viver nela.
Hoje de madrugada, quando fui puxar o edredon para me cobrir, acordei com o barulho da chuva no telhado - acho que não existe nada mais gostoso do que dormir com chuva.
De manhã, enquanto lia os jornais e tomava meu café, verifiquei que foi alto o número de mortes no trânsito nesse feriado. Confesso que não entendo isso, pois se tem uma coisa mais velha do que vinagre, são as campanhas de prevenção aos acidentes em feriados. Só me resta concluir que esse pessoal é analfabeto, surdo ou cego no que diz respeito às informações.
Será que as campanhas tem que ser mais violentas?
Nos Estados Unidos, as placas luminosas nas estradas estampam: “Se dirigir bêbado vai preso”.
Vou terminando meu texto por aqui, pois tenho que entrar na Rede Pampa e participar do programa de tevê Pampa News. Depois eu volto.


Em tempo: Texto postado pelo meu tablet


terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Fechando com chave de ouro





Foram dias de muito sol, mar claro e céu azul. Caminhei muito, descansei bastante, li um bom livro, curti a família e encontrei amigos queridos.
Até ao carnaval eu fui ! É que levamos a Marcela no baile infantil. Ela estava linda com uma fantasia de Fada Sininho.
A Vera e o Fernando (avós maternos da Marcela) vieram especialmente de Rainha do Mar para vê-la fantasiada.
A Martina não foi no carnaval porque continuou em Ibiraquera com os pais. 
Ah! Quando cheguei no baile infantil fui convocada a entregar o prêmio para o primeiro lugar da mais bela fantasia.
A SAPT é um clube tradicional da praia de Torres e quando era menina eu ia muito, meu pai inclusive foi da diretoria e, depois, meus filhos frequentaram quando crianças.
Minha nossa, voltar a sede da SAPT foi reviver o passado, de quando eu tinha uma turma enorme de amigos. Lembro bem que adorava os veraneios, porque meus pais me deixavam ir às festas e eu contava os meses para chegar  na praia.
Encontrei muitas amigas da época do Bom Conselho, do Leopoldina Juvenil  e dos veraneios da minha adolescência. Foi muito bom.
Ainda ontem, pela manhã, encontrei o Toninho e a Tuti Sebbe de Caxias, amigos dessa turma que falei. Também encontrei a Nina Lúcia Kliemann, minha colega de colégio - sentávamos lado a lado e éramos inseparáveis. 
Aos poucos, vou postando as fotos que registram esses dias que passei em Torres.


Alexandre com a Marcela
Marcela fantasiada de Fada Sininho
Fernanda e Marcelo com a filha
Alexandre e eu com  nossa Fada Sininho
Vera Maia Mello, avó materna da fada
Marcela e eu com  Cláudia Scalzili e sua neta Maria 
Suzana Seibel de Freitas Lima, Beatriz Magadan e eu
Com Vereana Aurvalle e sua filha Laura, eleita rainha da SAPT

Com a diretoria da SAPT


domingo, 19 de fevereiro de 2012

De volta a minha Torres

 Já estou em Torres.Os dias em Ibiraquera foram lindos e aproveitei muito o lugar, mas, confesso a vocês que estava com muita vontade de voltar a minha praia, onde tenho tudo de que gosto, e que sempre me deslumbra com sua natureza belíssima.
Daqui a pouco deve chegar a Marcela, que vem de Rainha do Mar para ficar comigo até terça-feira, que é quando eu volto para Porto Alegre e retomo minhas atividades.
Vejam as fotos de Ibiraquera.




Martina na lagoa


Nascer do sol na lagoa de Ibiraquera


Natural Park de Ibiraquera  com o mar ao fundo


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Mudança de rota


Oi, pessoal!
Estou em Santa Catarina. Saí ontem de Porto Alegre, entrei em Torres, onde passei a noite. Na manhã de hoje, muito cedo, pegamos a estrada para Ibiraquera. É que parte da minha família está passando o carnaval aqui e fizeram uma forte campanha para que eu viesse visitá-los. Eles alegam que eu nunca arredo o pé de Torres na época de veraneio e tem razão mesmo, pois sou muito fiel ao meu canto, às minhas coisas, enfim, gosto de sossego e conforto.
A praia de Ibiraquera é lindíssima, um cenário paradisíaco!
O que mais me agradou é que o mar tem temperatura ambiente, nada daquele gelo das praias do litoral do Rio Grande do Sul.
Ah, e tem uma lagoa maravilhosa na frente da casa que meus filhos estão e a Martina não sai de lá.
Estava preocupada em avisar aos que acompanham meu blog dessa mudança de rota no meu feriado, o que me impossibilita de postar textos e fotos por conta das poucas condições técnicas que o local oferece, mas, em seguida eu volto e atualizo tudo após esse feriado de Carnaval.


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Verdadeiras bombas-relógio


É necessário a ocorrência de mais uma tragédia para o reinício de um debate antigo sobre os cuidados na manutenção de cães ferozes em residências.
Independente de existir legislação permitindo a posse destes animais, a questão de fundo não é esta.
Cães como os da raça Pitbull deveriam ser proibidos nas casas.
Qual a diferença entre um tigre ou este animal?
O tigre também pode ser domesticado, mas não criado em residências. 
Que esses cães então vivam nas florestas junto com outras feras.
O Pitbull é um cão extremamente perigoso e agressivo. É uma verdadeira bomba relógio. 
A pouco tempo atrás um cão desta raça atacou seu próprio dono.
Na Inglaterra só é permitida a criação do  Pitbull com ordem judicial. Nos Estados Unidos baniram a criação desta raça em vários estados. No Brasil, a posse deste cão é permitida, mas os riscos são grandes. Entre o cão e o homem, fico com segundo.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Martina e Marcela

Dizem que cada criança  tem suas preferências gastronômicas, pois aqui estão algumas da minha dupla querida.



Martina gosta de sorvete 
Marcela gosta de churrasco

Pampa News


Fotos do programa de tevê Pampa News, onde eu participo como comentarista três vezes por semana, nas segundas, terças e quartas-feiras.
Um detalhe muito importante para registrar é  a competência da produção deste programa, que tem grande audiência no nosso Estado.  


Os comentaristas do Pampa News com Magda Beatriz:Luis Augusto Lara, Jayme Keunecke, eu, José Fogaça e Idenir Cecchim
No estudio de televisão:eu, JK, Magda e Cecchim
Ray Viana, uma super produtora que controla tudo.Nesta foto ela mostra para a Magda o tempo que falta para terminar o programa. 
Intervalo para entrar no ar o primeiro bloco de merchandising

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Sabedoria política


Hoje, eu saí muito cedo de casa, pois quis caminhar sem aquele calorão das manhãs de fevereiro. E consegui.
A cidade ainda estava quieta e andei pelas ruas como se fosse dona delas. Isso acontece por conta das férias escolares, o que diminui em muito o trânsito na zona norte da capital.
Fiz um belo trajeto da Praça da Encol até o Shopping Iguatemi. Na volta, parei na loja de conveniência do posto de gasolina em frente ao colégio Anchieta, sentei numa das mesinhas e tomei uma água sem gás bem gelada. Estava lendo o jornal, quando um cidadão se aproximou  muito educado e pediu licença para me interromper. Ele perguntou como estava a minha vida política, qual eram meus planos para este ano e contou que me acompanha no programa de tevê Pampa News. Na hora, eu lembrei do meu pai. Esses dias, numa das nossas muitas conversas, a pauta foi a eleição de 2012. Ele disse que logo, logo, as pessoas começariam a me cobrar uma decisão sobre concorrer. 
Saí dali e segui o meu caminho de volta para casa. Quando cheguei na frente do portão, uma vizinha de rua parou o carro e gritou: "E aí Mônica, quando começamos a campanha?” 
Pego meu celular e vejo uma mensagem do querido amigo dr. Antônio Augusto Mayer dos Santos: " Mônica Leal, teu nome tem história na política gaúcha. Estou afiado e perfilado para tua campanha!" 
A Juliana, que é avessa a política, ontem de tardezinha me disse: " Mãe, tem gente me perguntando se tu vais concorrer a vereadora? ” 
Há pouco, a Gilda chegou para trabalhar e falou que a Malu (neta dela) quer saber da minha campanha.
Ah, mas é incrível mesmo a sabedoria dos experientes, não é que meu pai cantou essa pedrinha no tempo e na medida certa?    

Praça da Encol
Avenida Nilo Peçanha
Fico encantada com a arborização da cidade de Porto Alegre     
Shopping Iguatemi

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Escolha de verão



Pleno fim de semana de fevereiro e estou em Porto Alegre. Garanto a vocês que a capital nessa época do ano é dos deuses. O silêncio das ruas é encantador!
Porto Alegre oferece um leque de programas culturais e gastronômicos, que, confesso, me deixa completamente fascinada, sem contar que é um período em que também adoro ficar na minha casa, onde tenho tudo de que preciso.
Na sexta-feira de manhã, acordei decidida a não ir para a praia, faltava só comunicar a família  e geralmente essa é a parte mais complicada, pois eles estão acostumados que tenho ido todas as quintas-feiras e voltado nos domingos, ou seja, faço fins de semana maiores. Feito isso, me dediquei a pensar nos filmes que queria assistir e nos lugares que iria.
Ah, minha nossa, como é bom ser dona do meu tempo!
Para mim, nada é mais salutar do que a liberdade de escolhas.
Entre meus programas favoritos está uma incursão nas livrarias com boa estrutura para garimpar livros e, depois, para fechar com chave de ouro, tomar um cafezinho com direito a uma big orelha de macaco ou uma fatia de torta Olga.
Dessa vez, eu levei junto a Martina, que estava na cidade, porque vai viajar com os pais na segunda-feira pela manhã. 
Quero despertar nela o gosto pela leitura e, pelo jeito, estou conseguindo, pois não queria sair do espaço de literatura infantil da livraria Saraiva do Barra Shopping.


Martina e eu no espaço de literatura infantil ...
...da livraria Saraiva
Martina saindo do Barra Shopping com uma sacola de livros

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Coisa de irmã

Tem diálogos que só acontecem com pessoas do mesmo sangue. Sempre defendi a tese de que irmãos tem vínculos diferenciados e profundos ao ponto de um saber o que o outro gosta de escutar. E digo isso com conhecimento de causa, pois na quarta-feira enviei por e-mail para minhas cinco irmãs e mais para a Juliana, minha filha  uma fotografia que meu cunhado Cides havia tirado no fim de semana  em Torres. Ele andava pelo jardim da casa dos meus pais com a máquina fotográfica pendurada no pescoço, fazendo-se de fotógrafo, registrando tudo. Aí clicou o nosso cafezinho que rendia longas conversas e boas gargalhadas. O detalhe é que neste encontro,  não estavam duas das minhas irmãs, a Martha e a Maria Inês.
Vem daí que a Martha logo se posicionou de forma muito engraçada. Esta minha irmã caçula sempre tem uns lances maravilhosos em seus comentários. Confiram o dialogo abaixo:     

Eu para Juliana, Martha, Ângela, Cristina e Inês: Gurias estamos bem na foto!

Martha :CADÊ EU??????????????????????

Eu: Vou te pintar ali no meio!

Martha: Me pinta bem linda!



Juliana, eu, Ângela e Cristina

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Projeto Eleições 2012 é a pauta do encontro do PP/RS em Tramandaí




Prezada Líder Progressista:
Ao cumprimentá-la, renovamos Convite para importante reunião do Diretório do PP/RS, no próximo dia 10 de fevereiro, às 20 horas, na Câmara de Vereadores de Tramandaí. Esta é uma reunião tradicional e importante que acontece anualmente, marcando o inicio do debate sobre o Projeto Eleições 2012.
A reunião contará com a presença da Senadora Ana Amélia, além de Deputados Federais e Estaduais.
A presença de lideranças progressistas é fundamental para fortalecer o debate e as estratégias para 2012.
Muito Obrigado pelo comparecimento, aliado a um grande abraço.


CELSO BERNARDI
Presidente PP/RS.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Que venha a chuva


Pessoal querido que acompanha meu blog!
Quero registrar minha alegria pela chuva que caiu intensamente durante toda a noite.Tomara Deus que essa água tenha molhado na medida necessária os campos do Rio Grande do Sul. Se tem uma coisa que me preocupa é a estiagem que assola o nosso estado, pois os produtores rurais que colocam a comida dos gaúchos na mesa, estão sendo afetados de maneira trágica. Quando fui Secretária de Estado pude ver de perto o trabalho dos produtores rurais no interior, e cheguei a conclusão de que os governos não tem a menor noção da realidade desses trabalhadores.  

Agora, quero me desculpar pela falta de postagem ontem, mas é que  meu dia foi super corrido, passei de um lugar ao outro cumprindo compromissos que me fizeram chegar tarde e exausta em casa.
Por enquanto, fico por aqui, com a promessa de ir atualizando o blog.


terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Nossa amiga Frida


Na manhã de hoje, dia 7 de fevereiro, morreu a nossa cachorra Frida, uma linda e querida sharpei que fez parte da família por 18 anos. O pelo era cor de mel, os olhos caídos pelas dobras da pele, típica da raça, que é toda enrugada.
A Frida tinha um temperamento muito calmo e era educadíssima, além de fiel e dedicada ao meu clã.
Lembro tão bem do dia em que o Alexandre e eu a compramos para dar de presente de aniversário a Juliana e isso foi no ano de 1994, dois anos depois de termos mudado para a casa que moramos. Logo, ela conquistou a todos e passou a ser um pouquinho de cada um. O interessante nela é que ficava sempre no local onde tivesse gente, ela sempre se ajeitava num canto próximo de quem estivesse em casa nessa época.  Eu me apaixonei por ela de cara e fizemos uma bela parceria. Acho que nunca houve uma cachorra que tivesse tanta sintonia comigo. Ela teve uma ninhada linda e eu fui a enfermeira que cuidou dela e dos filhotes. Foram muitas as madrugadas que estudei para as provas da faculdade acompanhada por ela. Depois, na minha primeira campanha política, quando usei a garagem daqui de casa como uma central para colocar santinhos nos envelopes e em seguida  despachar pelo correio, ali estava a Frida, acompanhando tudo. Dormia um pouco e lá pelas tantas abria os olhos para conferir o ambiente. Muitas foram as vezes que a Elci levou bolo para as pessoas que trabalhavam comigo e uma fatia era oferecida para a Frida.
Quando o Marcelo e o Felipe eram adolescentes, que saíam para as festas e eu ficava que nem um zumbi fazendo hora para buscá-los, ou esperava atrás da janela que chegassem de carona com pais de amigos, era com a Frida que eu compartilhava minha angústia, pois para o Alexandre, eu fazia o discurso de que eles tinham que crescer, conhecer pessoas, novos locais e se divertir, enfim aprender a viver, mas no fundo eu ficava apreensiva.
A Juliana, então, mocinha rebelde que queria fazer tudo com aquela máxima dos jovens:”Mas, mãe, pai, todo mundo pode, porque eu não posso"?
Bah, foram muitas as duras batalhas que enfrentei com meu trio poderoso de argumentos.Teve um dia em que a Juliana queria ir numa festa e eu não deixei, e como protesto, resolveu dormir no chão do lavabo. Peguei uma coberta e um travesseiro e dei para ela. Mais tarde fui espiar e adivinha quem estava do lado dela? Sim, a Frida.
Tem muitas histórias interessantes que eu poderia contar aqui no blog sobre a nossa amiga.
Há pouco fui ali no pátio e vi que o Dimas, o cachorro labrador do Felipe, andava pelos cantos cheirando e chorando baixinho. Acho que estava sem entender a ausência da Frida, pois eles eram inseparáveis, então, me sentei do seu lado e expliquei o que tinha acontecido. Olha, sei que pode parecer delírio meu, mas ele entendeu, porque quando pedi que nos ajudasse a administrar a partida da Frida, recebi uma boa lambida no rosto.  

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Mais um pouco de Torres


             
             O cenário das minhas caminhadas


 Rio Mampituba coberto por uma forte neblina   
Ponte pênsil sobre o Rio Mampituba- liga Torres ( RS) ao municipio catarinense de Passo de Torres
A beira do Rio Mampituba acolhe pescadores de todos os cantos do mundo 
Passarela da Praia dos Molhes
Praia Grande

A trilha das minhas caminhadas...  

...tem até água da pedra 
Nas pedras a imagem de Nossa Senhora Aparecida, ela recebe muitos pedidos e agradecimentos
Praia da Cal fica entre o Morro do Farol e Praia da Guarita
Praia do Meio fica entre a Prainha e a Praia da Cal

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Conciliando trabalho e veraneio


Ah, o verão é uma época do ano em que passo muito do meu tempo na estrada indo e vindo do litoral. Para quem, como eu, curte uma temperatura mais amena, a praia é o paraíso.
Atuando na comunicação, consigo organizar minha agenda de trabalho de maneira que fique em Porto Alegre segundas, terças e quartas-feiras, ou seja, nas quintas-feiras a tarde vou para a praia.
Tenho dormido bem aqui em Torres, descansado muito e utilizado o tempo para colocar a leitura em dia.Todas as manhãs faço minha caminhada da Praia dos Molhes até a Praia da Guarita.
Hoje a tarde, meus pais vão fazer um café colonial para receber meu irmão João Paulo e sua família, eles vem de Atlântida, onde veraneiam.
Tirei umas fotos desses dias aqui, depois vou postar.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Meus sabores preferidos



Quando eu digo que Porto Alegre é uma cidade que me encanta pela variedade de programas culturais e gastronômicos, tenho mesmo razão. E olha que viajo bastante e conheço boa parte do mundo. Sou daquelas turistas que veste tênis e calça de jeans para andar a pé pelas ruas das cidades, pois penso que essa é a melhor maneira de se conhecer tudo com detalhes, cada cantinho, cada sabor.
Dentre as minhas guloseimas preferidas estão o mel, o chocolate quente, o doce de fios de ovos, manjar branco, cachorro quente, pizza de rúcula com tomates secos, massa com molho vermelho e milk-shakes. 
Já sei que nesse momento você está pensando nas calorias dessas delícias e em seguida questionado se sou uma pessoa despreocupada com o peso. Sim , sim, eu sou magra e não faço dieta, aliás, nunca fiz, tenho horror a qualquer tipo de proibição, mesmo de alimentos. Como de tudo! 
Ah, o meu segredo está em não cometer exageros, fazer exercícios três vezes por semana e caminhar todos os dias por 45 minutos, afinal,  atividades físicas fazem bem para o corpo e para a mente e nos ajudam a manter o equilíbrio geral.
Mas essas comidas todas que eu aprecio tem que ter procedência, pois sou exigente na qualidade dos alimentos. No visual também. Acho verdadeiro aquele ditado que diz que os alimentos a gente primeiro come com os olhos. Então, a apresentação de um alimento conta para me despertar a vontade de prová-lo.
Das minhas guloseimas preferidas, vou começar falando daquela que faz parte dos meus dias cedo de manhã: é o mel que passo na torrada do meu café, bem puro e o melhor do mundo! 
No inverno gosto de chocolate quente e sou capaz de caminhar quilômetros atrás de um, e aqui em Porto Alegre tenho meu lugarzinho certo, no Press Café. Já em Gramado é no Chocolates Caracol. Doces. Eu me atiro dentro de um  pote de fios de ovos. Tenho a minha fornecedora, que é uma confeiteira amiga. O manjar branco que a minha mãe faz nos almoços de sábado na sua casa é dos deuses. A pizza de tomates secos e rúcula é a do Fratelo Solle e o cachorrinho quente é da confeitaria Princesa na rua da Praia, no centro da capital. 
Mas, para o milk-shake eu ainda não tinha um lugar que pudesse registrar como referência. Nesses anos todos experimentei em vários lugares e nenhum foi tão gostoso a ponto de voltar para repetir. 
Quando ia ao Rio de Janeiro, aí sim me esbanjava nos milk-shakes. O pessoal  aqui de casa costuma dizer que as minhas preferências gastronômicas podem me levar a atravessar a cidade. Pois é, mas nessa minha lista faltava o milk-shake. 
Para minha sorte, essa semana  encontrei uma loja de milk-shakes que fica  na avenida 24 de Outubro, pertinho do Quinta Avenida Center. 
É uma loucura o local que tem 300 sabores diferentes! Tomei um copo enorme de morango que estava uma delicia e senti quando terminou. 
Fui com a Martina, que aprovou, pois ela também gosta de tomar milk-shake. Os donos, Felipe e Alexandra,  são dois jovens muito trabalhadores e queridos. Fui super bem atendida pela equipe de funcionários. O lugar é colorido e espaçoso, lindo mesmo. Agora tenho o local que me faltava.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Relações comerciais com Cuba - A quem interessa isso?


A presidente Dilma Rousseff está em Cuba com a missão de ampliar relações comerciais e emprestar milhões de dólares para um dos últimos países de regime comunista. Todo mundo sabe da repressão cubana, haja vista que uma pessoa sequer tem liberdade para sair da ilha. Lá não existem partidos, o governo é único e absoluto, então, quem se manifestar contra, vai preso.
Sem contar que Cuba não paga ninguém, tem fama de passar o calote, pois tem débitos com vários países, dentre os quais o Japão e a Argentina. Se bem me recordo, Cuba deve ao Japão cerca de 8 bilhões de dólares. 
E agora leio na imprensa que a presidente decidiu conceder empréstimo para este país.Tudo leva a crer que vai ser um empréstimo a fundo perdido. Por que isso?
Ora, seria mais justo e correto pegar todos esses milhões de dólares que a presidente vai entregar para Cuba e investir no nosso Brasil de tantas carências.
Com esse tipo de atitude sou obrigada a registrar que em pleno 2012, Porto Alegre não tem um metrô e pelo que me recordo não tenho notícia da criação de nenhum hospital nos últimos10 anos.