Projetos

domingo, 31 de outubro de 2010

Encontro marcado com Martina

Sempre que tenho um tempo livre, busco a Martina para passear pelas ruas do bairro onde ela mora. Agora que ela tem um aninho e já caminha, passeamos de mãos dadas e exploramos a natureza. Às vezes, almoçamos juntas ali na Padre Chagas. Esse é um programa que faz parte da vida dela desde que era bebê. Foi algo que criei só para nós duas, mas com o nascimento da Marcela, aguardamos ansiosas a sua presença para compartilhar esses momentos maravilhosos junto com a gente. A Martina adora essas saídas e sinto seu crescimento a cada novo encontro, quando ela toca no tronco das árvores, cheira as flores, pega pedrinhas do chão, observa as pessoas e faz novas descobertas. Nesse último, que finalizamos na Praça Mauricio Cardozo, ela chutou bem direitinho uma bola do Inter- vai ser colorada que nem o meu genro.

A foto abaixo mostra a alegria da pequena quando passeamos juntas.
Passeando com a Martina
A alegria da Martina quando passeia comigo



sábado, 30 de outubro de 2010

Na Rádio Bandeirantes...

Ontem, participei do programa “A Caminho do Sol” da rádio Bandeirantes AM que tem o jornalista Milton Cardoso no comando. Foram duas horas no ar e fiquei impressionada com a quantidade de pessoas que, a todo momento, manifestavam-se por e-mails e torpedos para o âncora. A pauta foi sobre política, com ênfase nas campanhas de primeiro e segundo turno, sendo que a conversa sobre a conduta dos candidatos, partidos, dirigentes e militantes, despertou centenas de ouvintes de todos os cantos do Rio Grande e foi muito interessante conhecer a opinião do povo. O advogado Antônio Augusto Mayer dos Santos, especialista em Direito Eleitoral,  fez importantes colocações nessa área. 

O programa “A Caminho do Sol “ é um espaço onde o apresentador coloca sua opinião de forma didática e destrincha a notícia e onde se fala de tudo. Ele simplifica o que é complicado e incomum, dentro dos limites do tempo do programa e isso é um diferencial que agrada a quem participa como convidado e aos ouvintes que escutam. A Bandeirantes dá ao Milton essa liberdade e tem, em contrapartida, a sua imparcialidade, a sua neutralidade, partidariamente falando. O equilíbrio e a plena sintonia resultam no melhor programa de rádio desse horário. Adorei participar do programa do Milton Cardoso, que tem a finalidade de incentivar o exercício da cidadania.
Com o jornalista Milton Cardoso  no programa " A Caminho do Sol " da rádio Bandeirantes AM

Só para Mulheres

Quero compartilhar com vocês que acompanham meu blog, que finalmente posso dizer que retomei a minha vida de cidadã comum. É que fui no aniversário de uma amiga e foi a minha primeira festa de 2010. Não é brincadeira não, pois passei o ano indo a eventos políticos e culturais, todos maravilhosos, mas andava com vontade de ir numa reunião mais descontraída, um encontro social onde eu não fosse secretária da cultura ou candidada.

Acertei em cheio ao escolher o aniversário da Neca Esbroglio para rever e retornar ao convívio das minhas amigas e encontrar as gurias do Colégio Bom Conselho, do Leopoldina Juvenil, Torres e Atlântida. Minha nossa, foi uma folia e tanto. A Neca e a Aninha Medeiros são uma dupla de festeiras muito queridas. Eu explico: elas tem uma empresa que organiza festas e fazem uma mais linda que a outra, então, vocês podem imaginar como estava bem decorado o Salão Boa Vista do Clube Leopoldina Juvenil. A mesa de doces era uma loucura, em delicias e calorias. Os chocolates da Lucia Suñê, que é uma doceira de mãos abençoadas, estavam simplesmente divinos. Havia várias bancadas espalhadas pelo salão com muitos tipos de massas, saladas, coquetéis e frutas. Uma coisa que gostei demais foi que a festa iniciou às 18h30min. É que o aniversario era só para mulheres, então, nada mais inteligente esse horário, que oferece mais segurança para uma mulher sozinha transitar nas ruas da capital ao não voltar tão tarde para casa.

Gostaria muito de nominar todas as mulheres que encontrei, mas é impossível, por isso vou contar algumas coisas interessantes que aconteceram por lá, acompanhadas das fotos que pedi para o fotógrafo mandar para o meu e-mail - ainda bem que lembrei de pedir, porque sabia que vocês iriam curtir.

Fiquei um bom tempo de papo com a Leonor Schwartzmann e prometi que esse ano, no mês de janeiro, vou passar uma semana com ela em Punta Del Leste.Todos os anos o Gilberto e a Leonor fazem o convite, mas até o momento não havia atendido, pois estava sempre envolvida com a política.Também conversei com a Ivete Weber, que era minha vizinha em Torres e agora está veraneando em Atlântida. Ela quer muito que a gente faça o mesmo e aproveitou a oportunidade para falar o quanto é bom, por ser mais perto de Porto Alegre. Onde eu passava a conversa era em torno das eleições do dia 3 de outubro e do sentimento de inconformidade com a minha não eleição à deputada estadual. O engraçado é que eu é quem consolo as pessoas. Pode isso? É bonito de sentir esse envolvimento das mulheres na minha vida política. 

Quando fui pegar uma champanha no bar, quatro amigas falavam das boates de moda dos anos 70 e a mais elogiada foi o Encouraçado Botiquim. Cada uma delas relembrava detalhes da decoração, das luzes, do som e das pessoas que freqüentavam, quando uma virou-se para mim e disse: "tu não acha que o Encouraçado marcou a nossa época?” Eu, que até então, de propósito, só escutava, fui obrigada a confessar que não conheci essa casa noturna, na época tão badalada.Não deu outra, eu sabia que aquilo era um atestado de caretice e escutei um sonoro coro: “bah, que horror”! Passada a gozação, eu expliquei que não tinha como entrar na boate antes dos 18 anos e que quando eu completei essa idade, eu me casei. Claro que algumas nem sabiam que eu havia me casado cedo, mas, ainda assim, resolvi relembrar esse fato para justificar algo que viria a seguir: "Mas como assim, todas as gurias de 16 e 17 anos finjiam ter 18 anos! Era só colocar uma pintura e um salto alto que a gente entrava". Eu pensei comigo, elas venceram, agora é confessar e pronto. Continuei e falei que no meu caso isso era impossível, porque meu pai era o Secretário de Segurança e o pessoal que controlava a entrada era dessa área e sabia da minha idade, além disso, meus dois irmãos mais velhos, freqüentavam o Botiquim.

Rimos muito dessa lembrança que nos transportou para a nossa juventude, que foi vivida com a pureza da alma das gurias daquela época.
 A aniversariante, Neca Esbroglio rodeada pelas amigas
Tivemos que separar as mulheres em duas turmas para que
todas aparecessem
Com Ana Medeiros e Neca Esbroglio
Uma tentação essa mesa de doces
Linda a decoração do salão Boa Vista
Chaleco e Angeli, responsáveis pela seleção musical que foi perfeita


quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O Drama da Argentina

O país vive luto coletivo com a morte do ex-presidente Nestor Kirchner. O clima é de incertezas, visto que Kirchner foi uma grande liderança política na Argentina e a cabeça econômica do governo de Cristina. Sua ausência pode modificar o cenário político da nação, pois Kirchner liderava uma corrente forte do Partido Justicialista e tinha planos de candidatar-se novamente a presidência nas eleições de 2011. Agora as especulações giram em torno de como Cristina irá conduzir seu último ano de mandato e se irá para reeleição. Aos poucos as pessoas vão chegando em frente a Casa Rosada de Buenos Aires e iniciam uma silenciosa vigília em solidariedade a dor da perda do companheiro de toda uma vida de Cristina Kirchner, Presidente da Argentina. 

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Reflexões

A morte de Nestor Kirchner causou grande terremoto na Argentina. Considerado o braço forte do governo da presidente Cristina, analistas políticos prevêem tempos muito difíceis no pais vizinho, pois cai por terra o projeto do casal Kirchner de se perpetuar no poder. É que Nestor planejava concorrer a presidência no próximo ano.

Combino mais com o horário de verão. Adoro madrugar para fazer minhas coisas antes de sair para  trabalhar e como durmo cedo, ganho uma hora que é sempre bem aproveitada.

Se o futuro Presidente ou Presidenta do Brasil fizer apenas a metade das promessas de campanha desse segundo turno, os brasileiros terão uma qualidade de vida de dar inveja aos australianos.  

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Importante Registrar

Não me conformo que continua a baixaria no segundo turno da eleição presidencial. O cenário eleitoral virou um festival de agressão verbal entre os candidatos Dilma e Serra.

Estou muito orgulhosa que o  Brasil subiu 13 posições no ranking mundial de liberdade de imprensa, ocupando a 58ª posição na lista elaborada pela ONG Repórteres sem Fronteiras.Conforme relatório, o Brasil foi o único país entre a Rússia, Índia e China  que apresentou melhora em relação a essa questão. 

Que bom que os consultores holandeses desenvolveram um diagnóstico das hidrovias gaúchas.O detalhe importante é que eles chegaram a conclusão que o transporte hidroviário tem grande potencial para crescer, mas para deslanchar precisa resolver alguns entraves que começa pela legislação portuária brasileira em vigor que é morosa e acaba impedindo que as decisões sejam colocadas em prática.

Tenho vontade de abrir uma champanha para comemorar o projeto do Cais Mauá que será um arraso. O novo Cais será subdividido em três setores: Gasômetro, Armazéns e Docas.Todos estão sendo trabalhados para que haja conectividade entre eles.O primeiro será transformado em centro de comércio e serviços.O segundo que são os armazéns, o foco será um belo espaço cultural e social.Em frente ao Guaíba, uma ciclovia de 15 quilômetros e toda a borda do rio para os pedestres. O terceiro que são as docas, toda a área será ocupada por estabelecimentos empresarias e restaurantes.O local terá ampla área de circulação para o público, com o objetivo de estimular a visitação. 
 

domingo, 24 de outubro de 2010

Meu Canto Preferido

Meu canto preferido, meu recanto, melhor dizendo, é uma sala da minha casa onde eu trabalho. Na verdade era o quarto do meu filho Marcelo quando solteiro. É que eu continuo morando no mesmo lugar há vinte anos e como dois dos meus três filhos casaram, ficando só o menor, sobraram dois quartos, sendo que o que era o da Juliana é uma boa suite. Então, eu, que gosto de ter o meu espaço e me esparramo com livros, revistas, papeis e outras coisas, logo fui me instalando. Ali é o meu território! Durante boa parte da minha vida, isso foi um sonho para mim. Com todos em casa, eu não podia dispor de um espaço só meu; tal veio a acontecer mais tarde, ao longo do meu ofício de jornalista e política, e culmina agora, na casa da Bela Vista, com aquilo que é o meu escritório ou o meu refúgio.

Tenho tudo o que preciso para me sentir, ao mesmo tempo conectada com o mundo e em paz quando necessário, desde telefone, rádio, tv, dvd, computador, livros de consulta, e os meus preferidos de leitura, sem esquecer de uma confortável poltrona ao lado de uma mesinha com um abajur. Um armário rodeia o quarto com prateleiras cheias de objetos, recordações e fotos que trazem boas lembranças. Meu aparelho de CD está sempre ligado, com minhas músicas preferidas, que são as italianas.

Ah, o melhor de tudo é que a janela desse quarto do segundo andar tem vista para o jardim da frente da casa, em frente a um enorme pinheiro que os passáros tomam conta quando amanhece e a linda melodia deles vem acompanhada do perfume das flores, em especial um jasmineiro que eu plantei no dia em que compramos a casa. Como eu disse, ali é o meu canto e ninguém pode mexer na minha bagunça organizada, pois eu sei onde está cada folhinha com anotações que são importantes e das quais posso precisar a qualquer instante. 


 

sábado, 23 de outubro de 2010

Valores do Bem

Quem me conhece sabe que a minha conduta é respeitosa para com todos. Mesmo num debate acirrado, eu sou educada. Foram muitas as vezes que tive divergências de ideias e ideologias políticas com opositores, isso faz parte da vida política, porém meus pronunciamentos foram sempre educados e éticos. Não existe a menor possibilidade de eu ofender ou agredir alguém. Nem mesmo o inimigo. Como diz meu sábio pai: “A Mônica faz o bom combate!”.

Na minha campanha, não foram uma nem duas vezes que levantei cavaletes de concorrentes caídos no chão ao lado do meu ou que peguei propaganda de outros candidatos quando parava numa sinaleira, sempre pela consideração com as pessoas que estao cumprindo o seu oficio. Tenho plena convicção de que posso até pecar pelo excesso de cuidado que tenho com as pessoas que eu gosto. Mesmo quando essas me deixam tristes, ainda assim, prefiro eu sair ferida do que ferir. Então, eu quero dizer para vocês que acompanham o meu blog que hoje estou especialmente satisfeita. É que o texto que postei sobre a agressão sofrida pelo candidato José Serra teve grande repercussão e recebi vários comentários. 

Gostaria muito de veicular todos, pois são interessantes e me deixaram esperançosa ao constatar que o meu desabafo de inconformidade com essa baixaria instalada nas campanhas eleitorais, teve eco entre os cidadãos de bem.  Abaixo, alguns e-mails que recebi que são, para mim, motivo de esperança que a boa política prevalecerá.


Comentários sobre a postagem "Raiva Presidencial":
Olá, Mônica
Seu comentário sobre a agressão ao Serra e a reação do Lula é muito bonito, mas infelizmente no Brasil é assim, quem pode mais, faz inclusive além de apoiar fazer as regras ao sabor dos seus interesses, mas espero que pelo menos no campo de assistência social e apoio aos desfavorecidos e pobres do nosso país, o sucessor ou sucessora de Lula, se for a Dilma, que esta continue as políticas públicas do Lula, quanto as campanhas é lamentável que coisas assim aconteçam numa campanha para presidente, isso tudo é muito lamentável, Mônica, a sua queixa é procedente.

Atenciosamente,
Jorge Ernesto Couto de Castro


**********

Mônica, é vergonhoso, estarrecedor e assustador o comportamento do Lula e seus seguidores.
Parabéns por seu artigo!
Rosane Severo

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Raiva Presidencial

Ontem peguei no sono enquanto assistia o Jornal Nacional e acordei no meio da noite ainda com o pesadelo do Serra sendo agredido na cabeça. Não posso deixar de comentar a gravação do pronunciamento do Presidente Lula em relação a esse episódio da agressão contra o Serra, pois fiquei pasma. Nunca vi nada igual antes! O Presidente da República, proferia discurso irritado contra o candidato Serra. Com todo o respeito senhor Presidente do meu Brasil, sou obrigada a lhe dizer, pela franqueza que é a minha marca registrada, que não fica bem o senhor ficar tão brabo assim. Começando que eu já tenho dificuldades de entender como o Presidente do país pode virar um declarado cabo eleitoral no exercício do seu mandato, pedindo votos para a sua candidata, enquanto que outros candidatos, não podem sequer aparecer na tv ou falar nas rádios, pois a lei eleitoral assim determina e lei é para ser cumprida.

É aquela coisa de dois pesos e duas medidas, que fica complicado de compreender, menos ainda de aceitar, porque aprendi desde pequena que os exemplos vem de cima. É princípio da isonomia legal, todos são iguais perante a lei. Agora então, vejo o presidente sair dizendo que o candidato da oposição montou uma farsa e é tudo uma mentira. Até o médico que atendeu o Serra foi alvo da raiva presidencial. Minha nossa as coisas no Brasil estão de pernas para o ar. Eu, que sou uma cidadã comum em nenhum momento me senti no direito de acusar ou agredir aqueles que fizeram boicotes na minha campanha a deputada estadual, e olha que teve um monte, não concebo ver um presidente esquecer da liturgia do cargo, que ele muito bem sabe existir porque está em segundo mandato.

Francamente eu penso que o Presidente está investido do mais alto cargo público, portanto, deveria agir como magistrado, não tendendo para um dos concorrentes. Lastimo profundamente que essa é a maneira de se fazer política no meu país.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Silêncio Eleitoral

Estamos a poucos dias das eleições para Presidente da República e nas ruas da capital dos gaúchos parece que não é época de campanha. Onde estão os militantes que empunham bandeiras e garimpam votos? Por onde eu tenho andado não vi nenhum. Outra coisa curiosa é que tem pouquíssimos carros com adesivos dos candidatos. É no mínimo estranho esse silêncio eleitoral. Nunca vi nada igual. Na verdade as pessoas só sabem que têm eleições porque assistem e escutam diariamente um verdadeiro festival de denúncias e agressões no rádio e na tv. Além de ser um horror essa baixaria, que ninguém merecia escutar, os candidatos perdem o foco das discussões nos seus programas de governo. Penso que os candidatos devem ter uma conduta cuidadosa e respeitosa para com os seus eleitores, mas no caso desse segundo turno, não estão tendo, quando insistem em fazer essa improdutiva política da destruição.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Na Agenda

Quero convidar a todos que acompanham o meu blog para o lançamento do livro do meu colega e famoso jornalista Celito De Grandi. Essa é uma obra histórica e de leitura imperdível! O evento será dia 20 de outubro, quarta-feira às 19h, no Vestíbulo Nobre da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul. Abaixo compartilho com vocês o e-mail que recebi do meu querido amigo Celito, bem como o convite.



Primeiro e-mail recebido:

Não podes faltar, querida Mônica!
Celito

Segundo e-mail após ter confirmado a minha presença:

Gracias, querida Mônica.
Te espero lá.
Um beijo,
Celito





segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Dica de Cinema

Esse final de semana, eu fui ao cinema assistir o filme “Comer, Rezar e Amar”. Adorei, pois é simplesmente cativante! Julia Roberts está maravilhosa numa magnífica interpretação que mostra uma mulher em busca da verdade, que faz uma avaliação sobre a sua vida e sobre o que pode acontecer quando você assume a responsabilidade por seu próprio contentamento e para de tentar viver seguindo os ideais da sociedade. É emocionante ver a coragem de uma pessoa que se abre para a mudança e como ela encara as dificuldades até alcançar a felicidade.

Fazia tanto tempo que eu não ia ao cinema, mesmo sendo um dos meus programas preferidos. A Juliana, minha filha, foi quem escolheu o filme. Olha pessoal, se alguém quiser saber se vale a pena assistir um determinado filme,  perguntem para ela, que é a critica dessa área para a nossa família. Ela sempre sabe quais são as estréias e os filmes que ainda estão em cartaz, os "ruins" ou os imperdíveis, assim como onde é melhor assistir, os horários, etc. 

A Juliana conhece bem o meu gosto, então, ela ligou e falou: "Mãe, quero te levar para assistir um filme que tu vai adorar". Bah, eu confesso que estava com uma preguiça danada, louca de vontade de ficar em casa, pois tinha me programado para isso, mas não quis desapontá-la e disse que ía. No caminho para o cinema, ela comentou que o filme tinha muitas cenas em Roma, cidade que sou perdidamente apaixonada porque exala arte e cultura, onde se pode ver a forma espontânea dos italianos, que falam gesticulando, e provar a gastronomia italiana. Lembrei do restaurante Da Meo Patacca em Trastevere, onde se toma um bom vinho escutando música ao vivo. Quando estive lá, os cantores vieram até a minha mesa e cantaram algumas músicas, dentre elas uma que eu acho linda: "Volare".

O filme valeu a pena. Foi muito bom pegar um cineminha às 16h e depois, descompromissadamente, comentá-lo fazendo um lanche no Press Café do Moinhos de Vento. 

domingo, 17 de outubro de 2010

Primeiro aninho solidário

A Martina já completou um ano...Como o tempo voa! Parece que foi ontem que a pequena nasceu. Isso me faz lembrar da minha avó Alice, que dizia que é através do crescimento das crianças que a gente constata que o tempo passa muito rápido. Minha filha Juliana e meu genro James, tiveram a bela iniciativa de comemorar o primeiro aninho da Martina de forma diferente, convidando os amigos e parentes para um aniversário solidário. Isso me deixou muito orgulhosa e feliz, porque mostra que seus pais já estão educando a Martina para além das coisas materiais. Em vez de mais brinquedos, o convite da Martina sugeria fraldas e leite em pó para serem doados a uma instituição necessitada. Vendo esta atitude, eu senti que passei aos meus filhos o ensinamento que recebi dos meus pais, que é sempre atender e cuidar daqueles que precisam e que eles também aprenderam desde cedo, pois há 30 anos minha mãe atende voluntariamente a Vila Caddie de Porto Alegre, fazendo a solidariedade fazer parte do nosso cotidiano familiar.

A Martina curtiu muito a presença dos amiguinhos e o local da comemoração era muito legal. Foi na Casa de Festas Merci, na Praça Japão. O ponto alto da festa foi que ela estava fantasiada de joaninha. Eu explico: quando a Martina nasceu, todos opinavam com quem da família ela se parecia e eu, um belo dia, disse que era linda como uma joaninha, porque eu adoro esse bichinho. Foi assim que nasceu o motivo da decoração do aniversário, uma tarde na floresta. O local tem uma excelente área de brinquedos para a criançada e ela passou a maior parte do tempo na mini cidade com casinha de boneca. A família  do meu genro que é de Santa Maria, Almir e Ieda Marchiori, os filhos e netos, vieram em peso para festejar a data. A irmã do James e o marido, vieram especialmente da Bahia, onde moram.

 Parabéns aos pais que estão educando a Martina para ser solidária com os necessitados desde pequena. Foi tudo muito bonito, alegre, e os convidados todos trouxeram suas doações para a Casa de Acolhida Só Bebê , vejam algumas fotos.  
Com James, Juliana, Martina e Alexandre
Juliana, Martina e James Marchiori
O trio Marchiori em frente a mesa decorada
O beijo gostoso da mamãe
Os avós Ieda e Almir Marchiori, estavam encantados com a neta que aproveitou o aniversário 
Martina brincando na feirinha da mini cidade
Uma joaninha encantada com o aniversário
Foto da minha família
Os bisavós Pedro Américo e Carmem, com a Juliana, James e Martina
Felipe e Eduarda Bruneli com a Martina
 Com a minha filha Juliana

 Minha irmã Martha com sua filha Julia, Juliana e Martina
Com a Juliana, Martina, Tanise Dvoskin, sua filhota Sofia e avó Sônia Sirotsky
Com as amigas de infância da minha filha: Alexandra Beyloni, Letícia Davis, Juliana Davis, minha filha Juliana, Angelina Agriforlio e Cintia Requena
 Juliana e Martina com a Jackie e sua filha
Juliana e Martina com as colegas médicas do James
O abraço de duas joaninhas
A Martina curtiu muito a piscina de bolinhas
Fotos na...
mini cidade
O avô apaixonado pela neta




sábado, 16 de outubro de 2010

Uma homenagem para quem cuida de mim

Chegar em casa e sentir aquele cheirinho da feijoada da Elci, ver ela sorrindo e dizendo: "Coloquei todos os temperos, bem como tu gosta”, é bom demais! Ela é simplesmente o máximo! A Elci fez parte da minha vida durante dezenove anos e por ter trabalhado na minha casa tanto tempo, sabe tudo que eu gosto, e o melhor, o que eu não gosto. É aquela pessoa que cuida dos mínimos detalhes, tipo uma governanta. Ninguém cozinha, lava, passa e arruma a casa como ela, porque faz tudo com tanta dedicação, que mesmo a tarefa mais simples, fica sendo a melhor de todas. Uma das coisas com que eu sempre fui exigente, até comigo mesma, é com as roupas de todos. Deve ser porque não sou uma pessoa de vestir modinha,  uso roupas clássicas, de bom corte, que duram uma eternidade e por conseqüência natural, elas são caras, então, aqui em casa a orientação número um é o cuidado ao lavar, passar, dobrar, pendurar e guardar as roupas. Nenhuma camisa pode ser lavada sem conferir se os botões estão bem presos, porque se cair um, além da mão de obra de ter que procurar um botão igual, corre-se o risco de não encontrar mais e ter que trocar todos. Então, o segredo é trabalhar na prevenção, tipo revista militar, conferindo a roupa antes de colocar na máquina de lavar ou de lavá-la à mão mesmo.

 Vou contar uma muito boa da Elci. Eu, que adoro flores e principalmente lírios, que são perfumados e tem a minha preferência para os vasos aqui de casa, nem sempre tenho tempo para ir na Ceasa comprá-los. Ela vendo isso, de forma silenciosa, arrumou uma solução: colher flores do meu jardim, que não tem o perfume dos lírios, e purificar a sala com um spray próprio para ambientes. Essa pessoa maravilhosa hoje é casada e não trabalha mais na minha casa, cuida da sua família. O incrível é que  por iniciativa dela mesma, uma vez por semana vem nos ver e cuidar de mim. 

 Agora quem comanda o fogão aqui em casa é a Elisângela que foi ensinada pela professora de artes do lar, Elci de Melo. Essa fada madrinha tem sempre o cuidado para que não falte nada na despensa e na geladeira. Ontem, ela me ligou só para lembrar que tenho que aproveitar o final de semana e ir na feirinha do Brique da Redenção para comprar o mel que eu gosto. Pode isso?  

Tratamento à base de lama
Li que as mulheres são cada vez mais adeptas ao esporte do rali. Creio que essa é uma prova clara de que a mulherada está se superando.Garanto que vocês logo pensaram que estou falando isso pelo fato de estarem concorrendo de igual para igual com homens. Que nada, nem pensei nesse lado de disputa de sexos, de quem é melhor ou pior, pois coisa que nem de longe sou é feminista. Falo isso porque mulheres em geral tem pavor de barro e poeira. Pelo que conheço, os ralis tem isso de sobra. Então, parabéns as que ultrapassaram esse padrão feminino de relação com a limpeza enfiando as rodas, e o que mais precisar, na lama.

Mandatos para garantir a fama

A mídia cria celebridades todos os dias e de uns tempos prá cá, alguns estão migrando para a política. Virou uma verdadeira indústria! Após o surpreendente resultado das urnas, teremos um plenário diversificado, com Tiririca, ex-Big Brother e jogadores de futebol.

Combustível Solar

O Planet Solar, maior barco do mundo movido exclusivamente à luz solar, iniciou no final de setembro uma viagem de volta ao mundo.O objetivo é mostrar alternativas possíveis de transporte sustentável. Sua capacidade de armazenamento de energia permite que ele atravesse 72 horas sem receber um raio de sol.   

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Curtas

Por essa eu não esperava

Fiquei surpresa com essa do Obama propor que o governo tenha o direito de fiscalizar Skype, Facebook e e-mails do BlackBerry. Ele justificou que é para combater o terrorismo. Onde já se viu isso? Ora, ora senhor presidente democrata, eleito pelo povo americano para comandar um dos países mais democráticos que conheço, com todo o respeito que lhe devo, permita-me dar-lhe um conselho: desista do projeto, essa proposta é horrível, pois desrespeita o direito constitucional à privacidade e intimidade e desfaz a Emenda 26 da Constituição dos Estados Unidos.


Correio Animal

Vivo e não vejo tudo. Uma notícia, no Jornal do Brasil, me deixou impressionada pela criatividade de certas pessoas. Animais silvestres enviados pelo correio! Foi encontrado um casal de iguanas numa unidade dos correios de São Paulo. Tinham como destino Belo Horizonte.



quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Cuca Plugada

Fico impressionada com a quantidade de informações que a gente guarda na cabeça. São muitos dados, uma infinidade de números, senhas e listas de afazeres. Vivemos cada vez mais com coisas para lembrar e precisando dar conta de tudo. Esses dias eu li na revista Seleções que uma pesquisa feita com três mil pessoas pelo Tnnity College de Dublin, apenas um terço delas sabia de cor o próprio número do celular. Na era do Google, apreendemos que as informações estão em computadores e celulares, basta digitar que em segundos o mundo se abre para nós. E se der um “tilte” nos nossos eletrônicos? Acho que a nossa sensação será de um peixe fora d´água.


terça-feira, 12 de outubro de 2010

Programa Conversas Cruzadas: uma análise fundamental

Aos leitores do meu blog, conforme prometido, aqui está o programa Conversas Cruzadas na TV COM que participei ontem à noite, e que foi reprisado hoje pela manhã. Aproveito a oportunidade para contar que recebi muitas ligações, torpedos e e-mails de cumprimentos, o que me faz concluir que foi um sucesso, e os méritos devem ser credenciados a quem elaborou a pauta e conduziu a mesma. Parabéns ao âncora do programa, jornalista Cláudio Brito e ao comandante de produção, o Carbonera. Aos dois, a minha admiração por oportunizar à sociedade gaúcha uma pauta importantíssima, que mostrou o aspecto da não eleição de nomes fortes da política gaúcha.

Registro também meu orgulho de participar do programa com políticos guerreiros, que fizeram o bom combate nessa disputa estadual, federal e majoritária: deputado estadual Fabiano Pereira, os deputados federais Luciana Genro e Pompeo de Mattos.
 
http://download.cwaclipping.com.br/tv/11102010-044037-tvcom.wmv

http://download.cwaclipping.com.br/tv/11102010-051825-tvcom.wmv

http://download.cwaclipping.com.br/tv/11102010-053744-tvcom.wmv

http://download.cwaclipping.com.br/tv/11102010-055308-tvcom.wmv

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A surpresa com o resultado das urnas

Assim como eu transcrevi todo meu sentimento e minhas indagações sobre a campanha no blog, através do texto "Valeu cada minuto!" e em completa sintonia com o pensamento de muitos amigos e colaboradores que me enviam suas opiniões, meus colegas jornalistas também tem manifestado surpresa pela minha não eleição a deputada estadual. O Fernando Albrecht, o Osiris Marins e o Afonso Ritter,  os "Guris" do Jornal Gente, que é como eu os batizei ainda na época que eu era assessora parlamentar do meu pai, Vereador Pedro Américo Leal, no seu importante papel de analistas políticos, exteriorizaram essa surpresa e fizeram boas colocações sobre o resultado das urnas no que se refere a minha candidatura, o que vem a reforçar essa opinião coletiva que tem me ajudado a entender o processo. 
No dia em que eles fizeram esses comentários, eu, que sou fiel ouvinte dos guris, não os escutei, porque estava no Hospital Moinhos de Vento acompanhando a chegada da minha neta Marcela, filha do meu filho Marcelo e minha nora Fernanda, mas no que coloquei os pés na rua, meu celular não parou de tocar com pessoas qe diziam concordar com a análise dos “papas” da comunicação gaúcha. Então, eu liguei para o meu querido amigo Carlos, empresário da CWA Clipping e pedi a gravação do programa Jornal Gente, da Band AM, do dia 06 de outubro, o que oportunizo para os leitores do meu blog no link:

E confirmando essa sintonia de pensamentos e conclusões sobre as nossas eleiões estaduais,  convido a todos para assistem hoje às 22h30 na TV COM, o programa Conversas Cruzadas, comandado pelo Claudio Brito, onde estarei, junto a outros convidados, debatendo sobre os políticos que tem nome forte no Rio Grande do Sul, mas que não se elegeram. 


domingo, 10 de outubro de 2010

Amor à minha cidade

A capital dos gaúchos é maravilhosa! A primavera já coloriu as ruas e deixa no ar uma mistura de perfumes adocicados com a beleza do visual que em nenhum lugar do mundo é igual. E olha que eu já viajei bastante e conheço muitas cidades lindas, mas garanto que nenhuma, nenhuma mesmo, tem o estilo de Porto Alegre. Meu sábado foi dos deuses! Coloquei tênis, vesti malha de ginástica, boné, óculos e nos ouvidos, músicas italianas, minhas preferidas. Saí cedo para caminhar. Andei muito! Comecei pelo meu bairro, que é a Bela Vista, e fui até o Parcão no Moinhos de Vento, o que dá uma boa distância. Subi e desci lombas, passei por praças, apreciei casas antigas que ainda restam na cidade - e quem me dera poder preservar todas elas!

 No caminho reparei vários prédios novos e sempre fico impressionada com a rapidez com que ficam prontos. Quando cheguei no Parcão, respirei aquela natureza verde e tirei os fones para escutar o canto dos pássaros, que tomavam conta da cena. Dei uma volta inteira pelo parque e depois me sentei num banco em frente ao lago. Fiquei ali por uma meia hora admirando as tartarugas que, em cima das pedras, colocavam a cabecinha para fora para aproveitar o sol. As crianças andavam de bicicleta e homens e mulheres, sentados nas suas cadeirinhas de praia, curtiam aquela  manhã ensolarada de outubro. O pipoqueiro atendia uma enorme fila. Ao seu lado, o moço do algodão e outro com refrigerantes. O rapaz do algodão, alegre cantava para a gurizada:” olha o algodão doce como o mel!” Nesse momento eu me lembrei que o mel na minha casa tinha terminado e que precisava comprá-lo, mas só me dava conta disso na hora de tomar café. Muita gente correndo e caminhando, outros lendo na grama em cima de uma toalha de praia. O Parcão é a praia de outono, inverno e primavera dos porto-alegrenses! Levantei e segui em direção a rua 24 de Outubro. 

No caminho encontrei amigos e parei para conversar. Me despedi e retomei minha caminhada rumo a Padre Chagas, rua charmosa pelos seus cafés que muito lembra a Recoleta em Buenos Aires. Havia ligado para a Juliana se encontrar comigo na calçada em frente ao Z Café. Em questão de segundos chegou a minha dupla querida: Martina e Juliana. Dei a mão para a pequena e saímos caminhando devagarinho, porque os passinhos dela ainda são curtos.Quando passamos em frente a um dos cafés, fui parada pela turma da confraria do Moacyr Zanducliver. A mesa estava lotada e todos queriam contar que votaram em mim, estavam ansiosos e queriam saber meus planos para o futuro. Que turma querida! Mais uns passos e encontrei o Ricardo Russowsky, outra boa conversa.

Na cafeteria, logo na entrada, a Jane Salgado, juíza, amiga de longa data de Torres, que foi minha vizinha de veraneio por muitos anos e nossos filhos cresceram juntos.A Jane estava com a filha e dois netos. Gostei demais de tê-la encontrado.Quando me sentei para tomar o meu café, acho que já havia passado uma hora e meia desde que tinha chegado na rua com esse propósito, mas foram tantas as pessoas amigas que encontrei, que demorei.Foi quando me virei para a Juliana e falei: "minha nossa, como este bairro está maravilhoso! E o Parcão como está lindo"! Ela,de pronto, comentou: "Mãe, a rua e o Parcão estão iguais, nada mudou, algumas coisas a mais, mas tudo bem igual há quatro anos atrás. Tu é que ficaste distante, ora no governo, ora em campanha. O teu tempo e energia foi para o Rio Grande, agora ele tem que ser todo teu"! Ali estava o criador recebendo uma chamada da criatura...

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

O trabalho continua!

Olha pessoal, estou desde segunda-feira recebendo uma avalanche de e-mails, torpedos, recados e telefonemas de amigos dizendo que estão comigo e pedindo para eu não desistir da política. Quero responder um por um, de maneira agradecida e afetuosa como é o meu jeito, mas confesso que estou tentando dar conta e quando penso que consegui, chegam mais mensagens. Ao mesmo tempo que isso me emociona, me deixa apreensiva, pois tenho receio da demora das minhas respostas e preciso pedir compreensão e paciência de todos. Saibam que não é descaso, mas, sim, um momento de muitos balanços, novas reuniões e organizações, que precisa de tempo, como se estivesse assentando a poeira de um vento que passou. Então, penso que se faz importante e urgente registrar aqui no meu blog o que gostaria de dizer a todos. Primeiro que quanto mais eu leio as manifestações, mais certa fico do quanto eu sou uma pessoa abençoada por ter uma legião de amigos que torcem pela minha trajetória política. Quero dizer que quando trabalhamos com verdade e convicção por causas, a sensação é de missão cumprida. Eu cumpri com a minha missão de candidata com uma enorme vontade de trabalhar pelo Rio Grande.

Sou filha de político e já vivenciei muitas vitórias e algumas derrotas do meu pai. Quando o assunto é eleições meu sábio pai tem um papel fundamental. Ele me chama e me pergunta: "Estás preparada para perder?". Na primeira eleição, que foi em 2004, quando concorri a vereadora da capital, eu respondi: "Por que, tu acha que eu vou perder?". E ele me derrubou com uma sábia lição, quando disse: “Todos nós sabemos ganhar, mas poucos, pouquíssimos sabem perder". Aprendi com ele que coragem e personalidade são essenciais para todo e qualquer enfrentamento que temos pela vida. E quando a vida nos apresenta surpresas desagradáveis, então, aí é que temos que usar todo o nosso talento e a firmeza das nossas convicções contra isso. Aí é que ficamos ainda mais corajosos.

A vocês, que estão se manifestando de forma tão carinhosa e atenciosa, a minha eterna gratidão por todo empenho feito para a minha campanha. Para mim fica como um dos maiores desafios da minha vida e como exemplo de disputa respeitosa e entusiasmada. Podem deixar, que vou continuar trabalhando e colocando-me a serviço do bem, sempre!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Linda manhã de primavera!

Ontem entre uma reunião e outra, eu fui buscar a minha doce Martina para dar uma volta no Parcão. Eu queria contar para ela que nasceu a Marcela, sua priminha e futura parceira de muitas brincadeiras. O Marcelo, meu filho do meio, se tornou pai no dia 6 de outubro, quarta-feira, numa linda manhã de primavera. A Fernanda, minha nora, que é a pessoa mais tranqüila que já conheci em toda minha vida, esperou terminar as eleições para trazer ao mundo a nossa princesinha. A família toda madrugou no Hospital Moinhos de Vento, foi uma alegria e tanto! Ela é lindíssima!

Abaixo, fotos da Marcela, recém nos sendo apresentada e do meu passeio com Martina e Juliana.  





Mensagem Verde-Oliva

Já contei aqui no meu blog que a família Verde-Oliva faz parte da minha vida de uma maneira muito significativa.Tenho muito orgulho da Instituição Nacional chamada Exército, que cultiva e ama as tradições, respeita a ética, pratica as virtudes militares e é guiada pelos preceitos morais que nos ensina e nos emociona em torno de seus símbolos, heróis, feitos e vitórias. Sei o quanto esse convívio com o Exército foi fundamental para meu aprendizado pessoal e profissional.E por todos esses motivos é que eu quero compartilhar com os leitores do meu blog a maravilhosa mensagem que recebi do General Pinheiro.


"A Guarda Morre, Mas Não se Rende!”
Ostentei, no braço, um símbolo.
Símbolo de
bravos, de guerreiros,
de pais, filhos, irmãos de farda,
de alma e sangue.
Na Cia do Cachorrão aprendi a ser soldado,
aprendi a não ter colegas e sim irmãos!
Aprendi o significado da palavra “servir”!
Lá, servi minha Pátria, minha família e minha alma!
Servi com o espírito e fui aprendendo aos poucos,
com calma.
Calma às vezes interrompida pela vi
bração
do imortal espírito da Infantaria.
Após sete anos, o Braçal com CG saiu do meu corpo
mas nunca mais sairá da minha alma!
Agradeço aos irmãos que me acompanharam,
os quais aprendi muito de
2000 a 2007 e à
sra
Mônica Leal que ajudou a manter vivo
o sentimento da Guarda, com esta justíssima
homenagem!
GUARDA!
BRASIL! 

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O Valor das Palavras



Desde domingo à noite, venho recebendo inúmeras manifestações por e-mails, por torpedos, que talvez não darei conta de compartilhar ou responder. Mas essas foram as primeiras a chegar e posto no blog para marcar este momento, que pede reflexão, análise e entendimento. A todos a minha eterna gratidão pelas palavras que tocam meu coração:


Prezada Mônica!

Sempre é conveniente, depois de um desencanto, uma reflexão como a que acabas de fazer. Pensar a respeito de alguma coisa que nos magoou dói, mas a dor que sentimos logo se transforma em serenidade ao constatarmos que nossas intenções, embora não compreendidas por todas pessoas a quem as dirigimos, foram verdadeiras, íntegras, corajosas e destinadas a buscar o bem-comum, o melhor para a nossa gente.

E é a serenidade que se acampa em nossa alma feminina que te fez escrever tão belas e sábias palavras. E é essa mesma serenidade que vai te fazer seguir em frente, com muito mais entusiasmo,força e energia, para onde te dirigires, no presente e no futuro. 

Já dizia José Saramago, do alto de sua sabedoria, que "o mundo de cada um é os olhos que tem". E os teus olhos, Mônica, sabem olhar muito além do horizonte e superar qualquer percalço na caminhada.

Um abraço,

Nivia Andrés

************
Querida Monica,
vamos continuar lutando pela tua já brilhante carreira política! Tenho certeza que terás sucessivas reeleições e sucesso sempre, o que já tens pela tua trajetória política de destaque.
Grande abraço e conte comigo!
Michele Senise Martins 

************

Minha querida amiga: Nossa batalha aparentemente não foi exitosa, porém, a palavra é apenas um signo. Se examinarmos a palavra derrota, veremos que ela representa apenas uma face desse signo. Muitas vezes o signo contido em vitória significa mais derrota do que a face aparente que se manifesta, pois se vier de subterfúgios maculadores de consciência, de ações que desvirtuam valores como honestidade, decência, lealdade e verdade, não podem ser decodificados no sentido original. Já a face da derrota que veio da luta justa e leal é derrota apenas na aparência, pois ela se corporifica na mais legítima vitória: da honra, do bem, da justiça e da compaixão que nos impele ao desejo de lutar pelos nossos semelhantes. Se nosso objetivo não teve a compreensão dos outros, dos incautos, daqueles  que fazem do horizonte apenas um ponto onde ilusoriamente sentem céu e terra se encontrarem e que foram incapazes de vislumbrar a realidade mais profunda que existe além da linha do horizonte, não é mais problema nosso. Nossa consciência nos absolve para novas empreitadas. 

O que importa é não desistirmos da luta de praticar o bem que se alicerça na verdade absoluta de nos disponibilizarmos à prática de soerguer os nossos semelhantes. 

Para ti ofereço a certeza de minha admiração, do meu carinho e da minha confiança.

Um grande e fraternal abraço

Ayda Brum

***********

Mônica, mais uma vez obrigada por ser esta mulher especial que me faz acreditar todo dia que nós podemos fazer ainda mais pelo nosso Rio Grande!!!

Bjs

Rose Ribeiro

************
Mônica,
Valeu cada minuto e valeu mesmo.
Cada minuto, cada abraço, cada manifestação de carinho e apoio que vi receberes.
A tua votação, com certeza, é formada pelos votos mais sinceros que um político pode receber. Eles significam o reconhecimento pelo teu trabalho, tua honestidade, tua lealdade e tua franqueza.  
Valeu cada minuto da caminhada solitária do teu exército sempre fiel que lutou e vai continuar lutando contra tudo e contra todos para estar sempre ao teu lado. 
Mônica Leal, Mônica Legal... que nunca perde o brilho nos olhos e que, sempre, com a voz firme e limpa defende aquilo que acredita. O mundo tá carente de pessoas como tu.
Cada minuto que passei ao teu lado valeu muito mais do que eu poderia esperar. Valeu para motivar e nunca, nunca mesmo, perder a esperança e a vontade de lutar pelas coisas que acredito.
Valeu cada minuto que eu vi nos teus a vontade de continuar lutando e nunca desistir.
Valeu para aprender o valor da amizade e da confiança.
Pra mim também valeu cada minuto.
Nunca esquece do teu lema: Leal ao Rio Grande, Leal a você.
Beijos,
Carolina Tavares

************

Lindo Mônica!! 
Me emocionei mesmo.
Podes ter certeza que fizeste tudo aquilo que estava ao teu alcance. Tua garra, dedicação e vontade de trabalhar pelo nosso estado é mais do que comprovada. És uma pessoa iluminada, tenho certeza que coisas lindas estão reservadas para ti.
Um beijo grande
Nanda.

************

Querida Monica,
vamos continuar lutando pela tua já brilhante carreira política! Tenho certeza que terás sucessivas reeleições e sucesso sempre, o que já tens pela tua trajetória política de destaque.
Grande abraço e conte comigo!
Michele Senise Martins

************ 
Mônica
Inexplicável !!!!!
Sou parceiro para uma reunião de rescaldo, para tentar entender o quê aconteceu e escrever um novo caminho. Tive experiências com o Berfran, Fogaça e Bonow que podem ajudar.

Manoel Joaquim Tostes

************

Querida Mônica, as derrotas nunca são derrotas, assim como você bem diz, elas são o melhor instrumento que temos para aprender, portanto sinta-se fortalecida, pois o grande aprendizado desse seu momento é a boa semente que frutificará no futuro! Sei que vai continuar seu caminho trabalhando e lutando cada vez mais pelo bem-estar do povo gaúcho! Estaremos todos daqui da sua família do Rio de Janeiro sempre te apoiando e te admirando! Que Deus te abençoe!! Te amamos muito!!!

Mil bjksssss
Maucha

************
Imagino que este momento não seja nada fácil! Principalmente, pela energia que colocaste todo este tempo neste projeto de trabalhar pelo Rio Grande do Sul.Sinto pela tua frustração mas “ não sei porque” acredito que vais encontrar um caminho bem mais recompensador. Te imagino com um super programa de TV ou rádio e com uma fantástica audiência!!!! Quem gosta e tem facilidade de se comunicar com o povo não pode desperdiçar este talento.Se precisares de algo, estou a disposição. 

Bjs Martha Leal

************

Mônica.

Vamos em frente. Sempre tiramos coisas positivas de momentos difíceis. Tens um nome muito forte, portanto o tempo vai sinalizar o melhor caminho. Vais chegar lá, não tenho nenhuma duvida. Hoje  todas as pessoas que eu encontrei, falaram do sentimento de luto que sentem, pois foi o Rio Grande do Sul que perdeu com a tua não eleição. Sabes que SEMPRE podes contar comigo. O rio tem que seguir o seu curso natural. Ele vai te levar para o caminha certo.



Alexandre