domingo, 21 de março de 2021

ATENÇÃO:

Compartilho a nota do PP/RS em defesa da volta da cogestão no Rio Grande do Sul e pela inconformidade à liminar que suspendeu a mesma.

NOTA DO PROGRESSISTAS

O Progressistas/RS como um partido municipalista sempre defendeu a valorização do poder local e a legitimidade dos prefeitos na tomada de decisões.
Sempre defendemos a cogestão como o melhor caminho para o equilíbrio da defesa da vida, da proteção da economia e dos empregos, sinônimo de dignidade.
São os gestores municipais que conhecem a realidade, por isso a necessidade que participem ativamente dos processos de decisões que digam respeito aos munícipes.
Esse diálogo com os prefeitos liderado pela Famurs é imperativo para alcançar os melhores resultados humanos e econômicos.
No momento em que o governo do Estado restabelece o diálogo e delibera pela cogestão, somos surpreendidos por uma decisão monocrática inadequada e viciada pela ausência de fundamento jurídico tomanda por uma autoridade judiciária que desconhece a realidade de 497 municípios gaúchos.
Manifestamos a nossa inconformidade com a liminar que suspendeu a cogestão e esperamos que essa decisão equivocada seja revista com urgência.
Renovamos nosso compromisso e parceria na defesa pelo equilíbrio entre a saúde e a retomada da atividades econômicas e produtivas.

Porto Alegre, 21 de março de 2021
Presidente do PP/RS
Celso Bernardi


































Nenhum comentário:

Postar um comentário