Projetos

terça-feira, 24 de junho de 2014

Comentário mais que inadequado


Assistindo a um telejornal hoje, parei, chocada frente a uma notícia envolvendo política. Ou melhor, envolvendo a eterna guerra dos sexos na política – uma área ainda dominada pelos homens de forma geral no mundo.
Pois, lá em Tóquio, no Japão, uma jovem vereadora de 35 anos se pronunciava no parlamento apoiando as políticas públicas do país para as famílias terem mais filhos e serem mais férteis, posição sintonizada com medidas atuais do governo japonês que quer aumentar a presença das mulheres no mercado de trabalho, criar vagas em creches para os filhos das trabalhadoras, na tentativa de suprir as necessidades de mão de obra local.
Ao ouvi-la, um colega vereador não a respeitou e a interrompeu sugerindo a ela para procurar um marido o quanto antes e questionando se ela não queria engravidar, algo como “se apresse e case-se logo” e “você não pode dar à luz?”, meramente diminuindo e criticando a fala que vinha de uma mulher.
A repercussão foi grande, o governo ficou constrangido, a população japonesa mostrou indignação e o vereador Akihiro Suziki se retratou com a vereadora Ayaka Shiomura pedindo desculpas em uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 23 de junho, reconhecendo ter feito um comentário “inapropriado".
É lamentável que isso ainda ocorra em pleno século vinte e um e num país onde as mulheres estão tentando aos poucos conquistar posições equivalentes as dos homens, em que são frequentemente encorajadas a deixar seus empregos depois de ter filhos, onde ainda exercem tarefas como ter de servir chá aos colegas do sexo masculino no ambiente de trabalho.
Abaixo, a imagem emblemática: o vereador pedindo desculpas em público à vereadora. 
Que sirva de lição a muitos que ainda insistem em ter preconceito com a atuação e o sucesso das mulheres na política.


 (Foto: Kyodo/Reuters)












Nenhum comentário:

Postar um comentário