Projetos

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Junto aos Rodoviários do RS


Na manhã desta terça, tive uma importante e produtiva agenda na Associação Única dos Rodoviários Aposentados RS (AURA). Fui entrevistada na rádio da Associação pelo presidente, Sérgio Vieira, acompanhado do vice-presidente da Associação, Adair da Silva, e do vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Porto Alegre, Sandro Abade.
Uma das pautas principais foi a possível extinção dos cobradores no transporte coletivo de Porto Alegre e também reivindicações da categoria voltadas a classe aposentada. Falamos da malha viária da Capital, dos gargalos do nosso trânsito e tudo que influencia no trabalho dessas pessoas que têm no transporte o seu sustento, seja dirigindo ônibus ou caminhões, e também, pude dar uma noção aos ouvintes de projetos da minha autoria, aprovados ou em andamento na Câmara, na área da segurança e na área ambiental. Quanto à pauta dos cobradores, manifestei que não aprovo esta medida sugerida pelo prefeito Marchezan, pois defendo a importância que tem a atividade do cobrador dentro de um coletivo, já que a tarefa do motorista é estar focado na direção, cabendo ao cobrador toda uma atenção ao público usuário.
A Rádio Aura é usada para dar mais voz à classe e a discutir os principais assuntos tratados pela Associação e pelo Sindicato, com a participação dos associados. Muito interessante manter e utilizar bem um canal de comunicação como esse. A transmissão foi feita de forma simultânea pela página dos Rodoviários no Facebook.
Encontrei um grupo de profissionais preocupados com o futuro das suas atividades, colhi muitos depoimentos importantes sobre o tema, também de agradecimento e incentivo ao meu trabalho como vereadora de Porto Alegre e como presidente da Câmara, me colocando à disposição de todos para agir em prol do que for bom para esta importante categoria,  para a população e para a cidade, que precisa de atitude e ações benéficas e não de aumento de impostos; que deve pensar nos idosos, nos aposentados e nos desempregados e em políticas públicas eficientes.





Nenhum comentário:

Postar um comentário