segunda-feira, 10 de agosto de 2020

A cultura do abafamento

Muito me impressiona aqueles que atuam para que fatos não sejam investigados, defendendo a tese de não ser hora oportuna. Mas, a apuração de provável ilícito tem hora? 
Túlio Milman, no jornal Zero Hora, entende que sim. David Coimbra, também.
Bem, então os vereadores de Porto Alegre devem prevaricar e não apurar. A Câmara Municipal deve desconsiderar os princípios que norteiam a Administração Pública, especialmente o da legalidade, o da moralidade, o da impessoalidade e o da indisponibilidade do interesse público. Aliás, se levarmos a sério o texto do jornalista, os vereadores, que são fiscais da lei na cidade, devem arquivar a petição com três denúncias, que foi assinada por cinquenta cidadãos comuns porto-alegrenses. Os vereadores devem é cumprir com seu papel e seguir os ritos do Legislativo.

Leal a Porto Alegre. Leal a você.


Nenhum comentário:

Postar um comentário