Projetos

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Muito grave!

Na sessão plenária desta quarta-feira, utilizei a tribuna para denunciar um documento enviado pelo pró-reitor substituto de pós-graduação e pesquisa da Universidade Federal de Santa Maria, pedindo aos programas de pós-graduação que informassem se há a "presença ou perspectiva de discentes ou docentes israelenses" em seus respectivos cursos.
No documento, datado de 15 de maio deste ano, o  pró-reitor informa que esse pedido foi feito para atender a um requerimento de representantes dos sindicatos de professores (SEDUFS) e servidores (ASSUFSM),   do Diretório Central de Estudantes (DCE) e do Comitê Santamariense de solidariedade ao povo palestino.
Enviei oficio ao pró- reitor solicitando explicações  do  ato discriminatório e encaminhei o mesmo ao  Procurador Chefe do Ministério Público do Rio Grande do Sul para conhecimento e tomada de providências.
                                               Documento  que recebi





Nenhum comentário:

Postar um comentário