Projetos

quarta-feira, 10 de junho de 2015

O olfato é guardião das melhores lembranças


Li, certa vez, que o olfato é, de longe, o sentido do corpo mais influente na memória. Eu mesma, lembro de vários cheiros que remetem a épocas e passagens marcantes da minha vida. Um deles é o cheiro de pão quentinho e fresquinho da manhã, que me transporta para os tempos de estudante do Colégio Bom Conselho, nos anos 70, quando eu morava na rua 24 de outubro, esquina com a Vila Jardim Christofel. O colégio ficava na rua Ramiro Barcellos, então, eu fazia aquele trajeto a pé, todos os dias. Às vezes meu pai, que era militar da ativa e saía cedo num jipe do Exército, levava os meus irmãos para o colégio Rosário e me deixava no Bom Conselho, que era no caminho. Bah, mas achava aquilo o maior mico! Bem coisa de adolescente. No percurso para a escola havia uma padaria e aquele cheirinho de pão recém feito era quase uma parada obrigatória. Outro aroma delicioso para mim é o do café feito na hora. Hummm, o café me faz recordar os meus tempos de bandeirante. Adorava as tardes de sábado, que passava na sede Monteiro Lobato. Melhor ainda era quando tinham os acantonamentos. Passávamos o dia na sede campestre. O grupo era dividido em equipes sob o comando de coordenadoras adultas, que planejavam ações de solidariedade, sempre no espírito do movimento. Passávamos muito em função das comunidades carentes. Um exemplo disso era quando acontecia alguma tempestade forte na cidade que resultava em pessoas desalojadas e era tarefa das bandeirantes se encarregar de buscar alimentos e roupas. São tantos os aromas que é impossível não falar dos perfumes, que ganham destaque nos "toucadores" femininos. Dentro de frascos lapidados, os perfumes guardam odores capazes de inebriar os sentidos. Entretanto, para mim, não basta ser um perfume da moda, com campanhas publicitárias de estrelas de cinema poderosas. Penso que hoje existe uma overdose de perfumes que confundem o olfato. Escolher o que realmente agrada o nosso sentido e
marca este para sempre, não é nada fácil. A escolha da fragrância deve ter muito do nosso jeito, por isso as vezes sentimos um perfume e lembramos de uma determinada pessoa. Frutas, folhas de chá, mel, madeira e capim estão entre os ingredientes dos perfumes que eu aprecio. Não gosto de perfumes muito doces, esses me deixam enjoada. Gosto de perfumes suaves. O meu perfume preferido é o Miss Dior Chérie, e imagino que já faça parte da minha identidade.








Nenhum comentário:

Postar um comentário