segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Podemos alterar os registros históricos?

São polêmicas as frequentes tentativas de se apagar ou mudar a história do Brasil a partir de novas interpretações do que já foi testemunhado, escrito e registrado. Como exemplo, vale lembrar a proposta de retirada do nome da Avenida Castelo Branco em Porto Alegre, que provou-se ser inconstitucional. Como vereadora e cumpridora da lei, lutei dois anos na Justiça e consegui devolver a nomenclatura daquela importante via de referência de Porto Alegre. O que foi consolidado ao longo da história e do tempo não pode ser simplesmente modificado, seja por razões ideológicas, político-partidárias ou interpretativas dentro de novos contextos. Em razão disso, lembrei hoje à Radio Guaíba esse processo da Avenida e compartilho o áudio do programa:

             



Nenhum comentário:

Postar um comentário