Projetos

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Nota do Partido Progressista do Rio Grande do Sul

O Partido Progressista do Rio Grande do Sul - PP/RS - mais uma vez, vê, com tristeza e indignação o nome do PP Nacional envolvido em manchetes sobre corrupção, mais especificamente, na Operação Lava Jato (vide O Estado de São Paulo em 17/01, Zero Hora e Correio do Povo em 18/01).

Mesmo que o fato noticiado envolvendo o PP Nacional na Lava Jato não seja novo, pois já fora noticiado pela Folha de São Paulo em 15/02/2015, permanece inalterada nossa posição de repúdio a qualquer ato de corrupção que tenha sido praticado por qualquer líder ou militante progressista em qualquer momento ou circunstância.

Na ocasião em que tomamos conhecimento do suposto envolvimento de Progressistas manifestamos de pronto nossa posição através de Notas PP/RS (dias: 23/02/2015, 09/03/2015 e 22/04/2015) publicadas nos canais de comunicação do Partido e na imprensa.

Ante o exposto, comunicamos que até esta data não recebemos qualquer resposta destas interpelações.

Por outro lado, considerando que os nomes de progressistas gaúchos foram citados em 06/03/2015, na famosa primeira lista, e até hoje não houve manifestação sobre denuncia ou arquivamento, mesmo que o prazo tenha sido prorrogado por três vezes. Por isso, estamos solicitando a Procuradoria Geral da República - PGR, que agilize o referido processo.

Não é justo que o PP Gaúcho continue sangrando em sua imagem e sofrendo prejuízo em sua valiosa história política.

Queremos a VERDADE.
Queremos que se apurem os fatos em sua origem e em sua totalidade. Os nossos citados estão tendo a oportunidade de ampla defesa, como é imperativo constitucional.

 Ontem como hoje e amanhã não seremos complacentes com os mal feitos e com desvio de conduta. A nossa régua moral é a mesma para os adversários e para correligionários.

 Queremos, ainda, que se apure a responsabilidade daqueles que sistematizaram a corrupção como método de governo. Na corrupção política não há apenas os que se vendem, há o outro principal protagonista que é quem compra apoio em troca de votos. Chega de políticos que fazem o diabo para ganharem as eleições e depois fazem o diabo para se manterem no poder.

Relembramos os fatos e as nossas posições em respeito a nossa rica e fiel base partidária e como homenagem a sociedade gaúcha. Entendemos que o PP Gaúcho, como instituição, fez e fará tudo o que estiver ao seu alcance em favor da verdade e da justiça.

Aguardamos a manifestação da justiça. Torcemos para que os inocentes sejam reconhecidos como inocentes e os culpados paguem pelos seus erros cometidos.
O PP Gaúcho é forte e respeitado, preservar o seu patrimônio ético é compromisso de todos.
Porto Alegre, 18 de janeiro de 2016.
 
Celso Bernardi
Presidente Estadual do PP

Nenhum comentário:

Postar um comentário