Projetos

quarta-feira, 15 de julho de 2020

Dados muito preocupantes

O título desta matéria do Correio do Povo coloca claramente a realidade do momento: “Associação estima que 50% das academias no RS devem fechar as portas.” 
Ao todo, as academias empregam e geram renda para mais de 100 mil pessoas, entre professores, instrutores, funcionários e prestadores de serviço, no atendimento a 500 mil alunos.
E o que nos diz o diretor técnico da Associação das Academias Gaúchas Unidas (AAGU), Samuel Dummer, é que se até o final de julho não houver uma sinalização por parte dos governantes para a retomada do funcionamento do setor, pelo menos metade das academias gaúchas não deve voltar as atividades após a pandemia.
Ele também registra que há falta de diálogo com os gestores. Isso sabemos que vem acontecendo com todos os setores atingidos.
Dentro das minhas ações contra as restrições dos decretos municipais feitos pelo prefeito de Porto Alegre, que colocaram regras severas para as academias, no início do mês de maio eu estava a par da situação que se formava e que viria a se agravar. Na época, a categoria já estava mobilizada para que esses estabelecimentos, que promovem a saúde da população, fossem vistos como um serviço essencial. Infelizmente isso não ocorreu e, no momento, as academias estão com as atividades suspensas, perdendo alunos e receita. 
Através de uma Moção de Solidariedade, chamei atenção para os profissionais da área, atingidos pelo fechamento temporário desses estabelecimentos, registrando sempre a importância das atividades esportivas e seus benefícios à saúde, mesmo neste momento de pandemia do Covid-19. Me solidarizo com os proprietários e profissionais das academias, desejo que o quadro tenha mudanças em breve, pois já está insustentável, e que eles tenham forças para continuar enfrentando essa luta sem esmorecer.

Leal a Porto Alegre. Leal a você.


Nenhum comentário:

Postar um comentário