Projetos

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Pela causa das pessoas com deficiência


Vereadores, representantes da FADERS e o secretário municipal da Acessibilidade,
Raul Cohen, registrando o importante momento / Foto: Francielle Caetano/ CMPA

Plenário
15/08/13

Faders convida para a 19ª Semana Estadual da Pessoa com Deficiência


Em seu comparecimento à sessão ordinária da Câmara Municipal de Porto Alegre, na última quinta-feira (15/8) à tarde, a presidente da Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e de Altas Habilidades no RS (Faders), Marly Conzatti, convidou os vereadores e a população em geral a participarem das atividades programadas para a 19ª Semana Estadual da Pessoa com Deficiência, que será realizada entre os dias 21 e 28 de agosto em Porto Alegre e outras cidades gaúchas. Na edição deste ano, disse Marly, o evento terá o tema Comunicação e Informação: Eliminando barreiras, construindo horizontes. No mesmo período, estará sendo realizada também a 16ª Semana Municipal da Pessoa com Deficiência em Porto Alegre.

De acordo com Marly Conzatti, a Semana pretende debater formas de avançar na garantia do direito das pessoas com deficiência à qualidade de vida, à comunicação, educação, saúde e profissionalização. "É uma caminhada rumo a um traçado universal inclusivo que muitas pessoas estão desenhando. Dificuldades reais e imaginárias se traduziram, através do tempo, em barreiras insuperáveis." Ela lembrou que o governo federal lançou, em novembro de 2011, o Plano Viver Sem Limite, beneficiando 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência no país e que serviu de modelo para o Plano Estadual RS Sem Limites, lançado recentemente pelo governo gaúcho, sob coordenação da Faders. "É preciso que o tema dos direitos humanos esteja na pauta de todos os gestores municipais e estaduais, na busca da cultura de paz com nenhuma exclusão por preconceito."

Marly explicou ainda que o tema da Semana deste ano discutirá as formas de oportunizar às pessoas com deficiência o protagonismo social e de garantir que elas tenham efetivamente direito à comunicação. Lembrou que, conforme a Constituição Federal, o direito à comunicação envolve três princípios: direito à informação, a liberdade de informação e a liberdade de manifestação. "Assim, todos devem ter acesso aos instrumentos de produção e distribuição de informações. Através da comunicação, é possível obter autonomia e independência, pois ela faz parte das relações sociais, familiares e de trabalho. Queremos que as pessoas com deficiência usufruam benefícios gerados pela mídia e uma sociedade com novas ideias, novas práticas e nova cidadania."

NOTÍCIA SITE CÂMARA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE/ IMPRENSA
Texto: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)
Edição: Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)








Nenhum comentário:

Postar um comentário