segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Registro


A nova secretária da Cultura do Estado do RS, anunciada pelo futuro governador Eduardo Leite, Beatriz Araújo, defendeu a manutenção da exposição Queer Museu em Porto Alegre, à época, em 2017. Por conta disso, já há um certo desconforto e desagravos à sua nomeação na comunidade gaúcha. A referida exposição, que continha obras ofensivas à religião católica e imagens inapropriadas para crianças, foi fechada após um forte movimento de crítica, boicote e repúdio que partiu da sociedade civil. Eu apoiei o movimento e o fechamento da exposição, bem como me manifestei nas redes sociais e no artigo “Diferenças controversas”, no jornal Zero Hora. 
Quem me conhece sabe que não compactuo com nada que seja ilícito, criminoso, que promova ou exalte a violência, a desordem ou a falta de respeito, princípios e valores, e foi assim conduzi a pasta da Cultura quando fui a secretária estadual do governo Yeda Crusius, de 2007 a 2010.





Nenhum comentário:

Postar um comentário