domingo, 2 de dezembro de 2018

Uma pérola da Catharina

A minha filha Juliana gosta de relatar as pérolas que escuta da Martina e da Catharina e faz isso de uma forma muito leve e divertida.
Adoro ler e é uma forma de curtir as meninas mesmo quando não estou junto com elas. A última foi da Catharina, a caçula da Juliana, de seis anos, num "papo"durante o banho:

 - “Mãe, quem escolhe quem?”, diz a Catharina.
- E eu “Como assim?”
- Ela: “Essas coisas de casamento. Quem decide se quer casar e com quem, e se todo mundo tem que casar?”
- Eu: “Cada pessoa, quando vira adulta, decide por si se quer namorar, casar, ou não, e com quem, filha. Mas o importante primeiro é a pessoa gostar de si mesma, para depois gostar de alguém, e aí, então, se o sentimento for correspondido (pausa para explicar o que era isso), as pessoas decidem se querem ficar juntas. Mas, filha, ninguém é obrigado a nada, pode casar ou não casar, pode escolher com quem, e pode querer ou não ter filhos. Existem muitas maneiras de sermos felizes, também fazermos as pessoas ao nosso redor felizes e cada um é feliz de um jeito, não tem regra, sabe filha!"
- Ela: “Na verdade eu só queria saber do casamento mesmo.” 
- Eu: “Ah, tá.”
- Ela: “Feliz eu já sou muito, mãe, eu sou feliz de ser eu, gosto muito de mim e da minha família.”
- Eu: “Que bom Catha, porque é muito bom ser feliz consigo mesma, e depois gostar de alguém, só namorar ou casar, se quiser, mas por escolha e não porque precise disso, entende filha?”
- Ela: “Ufa, que bom, porque acho que não vou encontrar alguém tão legal que nem eu mesma, então vou ficar comigo mesmo”. 

Depois dessa, só posso concordar com o que escreveu a Juliana no final: a Catharina é espetacular!





Nenhum comentário:

Postar um comentário