Projetos

segunda-feira, 9 de março de 2015

Reunião da executiva do PP/RS



Objetivo da Reunião:
Ratificar a posição do Partido/RS tomada no dia 23 de fevereiro próximo passado e manifestada através de Nota Oficial, na qual destacamos alguns trechos:
"Que acompanhamos com muito entusiasmo e esperança a Operação Lava-Jato e esperamos que ela alcance políticos, servidores e empresários corruptos e tolerantes com a corrupção. Que ela sirva de exemplo de que o crime não compensa e de que a impunidade comece a ficar no passado.
Enfrentar a corrupção não é apenas um princípio partidário é um dever cívico.
Portanto, não concordamos com o apoio do PP Nacional ao Governo Federal. O PP Gaúcho é oposição ao Governo Petista.
Em nome desta história nos tornamos, no Rio Grande do Sul, um Partido grande, sério e respeitado.
Somos diferentes, e por isso vamos agir diferentemente de outro Partidos e mesmo, se for o caso, da Direção Nacional do Partido.
Não reivindicaremos para os nossos filiados que possam, eventualmente, aparecerem como envolvidos nos delitos graves da Operação Lava-Jato, nenhum privilégio e nenhuma proteção política do Partido que não esteja ao alcance do cidadão comum. Não temos compromisso com os erros. Também não nos precipitaremos em condená-los antes que fique evidenciada judicialmente suas responsabilidades.
O que precisa ficar claro é que o PP Gaúcho não será guardião de possíveis mal feitos ou desvios éticos.
Por outro lado, renovamos nossos compromissos de unidade e fidelidade as idéias e ao programa do Partido Progressista e que continuaremos a lutar para preservar sua imagem positiva, que não pode ser confundida com ações negativas de alguns
Vamos continuar juntos e solidários em respeito ao nosso patrimônio humano e político".
_________________________________________________________________________________________

Agora, considerando a publicação da lista com nomes de Deputados Federais do PP/RS, é imperativo que o Partido volte a falar com a sociedade gaúcha.
Primeiramente, porque fazer política na democracia é dar explicações a todo o momento em respeito aos cidadãos.
Começamos por destacar que precisa ficar claro que o Partido do Rio Grande do Sul, enquanto Instituição não tem envolvimento nenhum com a operação Lava-Jato.
Ocorre que os nomes dos Deputados Federais da legislatura anterior (2010-2014) foram referidos pelos delatores (Costa-Youssef) e com isso o Partido foi atingido em sua imagem.
O Partido prontamente ofereceu sua posição sobre o fato, através de entrevistas e com uma Nota Oficial na mesma noite da divulgação da lista (06/03/15), da qual destacamos:
"Como instituição, o PP gaúcho não tem compromisso com erros individuais. Isso, porém, não significa incriminar antecipadamente. Como todo e qualquer cidadão brasileiro, os parlamentares citados terão o direito de se defenderem e provarem a sua inocência.
Enfatizamos previamente que no caso da Justiça comprovar as denúncias de comportamento desabonador por parte de um ou mais envolvidos, o diretório estadual saberá adotar as medidas necessárias para preservar a boa imagem do partido, construída ao longo de décadas, e que sempre esteve alicerçada nos princípios da honestidade, da moralidade, da transparência e da ética.

O diretório estadual do PP, em nome dos seus milhares de filiados e simpatizantes, assegura que não irá permitir que seu passado de bons serviços aos gaúchos e aos brasileiros seja manchado por atitudes que não estejam coadunadas com o programa partidário e com a doutrina progressista".
Acrescentamos e precisamos que isso seja bem compreendido que até agora os nomes foram apenas referidos pelos delatores, não há denuncia e, portanto, eles não são réus.
Outra posição importante que queremos, com justiça, destacar e agradecer é a da Senadora Ana Amélia, nossa grande Líder, que consta de Nota publicada dia 07/03/15:
"A crise deflagrada no PP com a divulgação, pelo Supremo Tribunal Federal, da lista de parlamentares que serão investigados pela Polícia Federal, no escândalo do Petrolão, é motivo de muita tristeza e preocupação. O Partido Progressista gaúcho tem o maior número de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Conta com uma ativa bancada na Assembléia Legislativa e a maior bancada regional na Câmara dos Deputados. Precisamos preservar esse patrimônio.
Enfrentaremos essa crise com responsabilidade e equilíbrio, dando aos parlamentares incluídos na lista do STF a oportunidade de ampla defesa, como recomenda o Estado de Direito. O desgaste político é grande. Mesmo que todos possam ser, ao longo do processo, inocentados, não haverá reparo ao prejuízo político. Não seremos complacentes com os malfeitos. A nossa régua moral é a mesma para adversários e para correligionários. Quem for condenado terá de pagar pelos erros cometidos.
É preciso, também, apurar o conjunto de fatos graves nesse escândalo que não se limita ao âmbito Legislativo. É necessário identificar todos os agentes envolvidos nessa organização que se valeu de práticas nada republicanas para tomar de assalto o patrimônio da maior e mais importante estatal do país, a Petrobras. Na corrupção não existe apenas quem se vende. O principal protagonista é quem compra apoio em troca de pagamento".
Por fim, neste momento decisivo para nossa história, só existe um caminho, FICARMOS UNIDOS E SOLIDÁRIOS com a Instituição para vencermos mais esta provação.
O objetivo que nos une é um só: A VERDADE.
Por isso, pedimos, de um lado, que nossos Deputados citados colaborem ao máximo com as investigações, abrindo sigilos, etc. De outro, comunicamos que o PP do Rio Grande do Sul, buscará, por via judicial as medidas que possam identificar os nomes que receberam recursos, oriundo deste esquema, em nome do PP, conforme informam os delatores.
Precisamos de urgência, a fim de que fatos sejam esclarecidos, não restando dúvidas sobre culpados e inocentes. Precisamos separar o joio do trigo.
O Partido, repito, como Instituição não pode carregar este passivo.
Não vamos nos dispersar. Temos um compromisso com nossa base, formada de líderes da melhor qualidade e de militantes fiéis. Temos compromisso, inclusive com os eleitores que confiaram seus votos nos Deputados, como candidatos, e agora esperam deles uma resposta adequada ao problema decorrente da citação nesta lista da Lava-Jato.
O Partido é uma Instituição e preservar o seu patrimônio é compromisso de todos.
A democracia e o povo precisam do PP Gaúcho UNIDO E FORTE.


Celso Bernardi
Presidente PP/RS
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário