quinta-feira, 2 de junho de 2016

De cortar o coração

O desemprego corre solto no País. 
Milhões de pessoas sem trabalho, de todas as faixas etárias.A atividade econômica em frangalhos desanima os empresários. 
A construção civil em compasso de espera, premida pela incerteza. Como construir se não tem para quem vender, motivado pela falta de capacidade de pagamento do adquirente. 
Os juros e a alta carga tributária ajudam a afastar o empreendedor. Assim, os cortes nos empregos afetam grande parte da sociedade, sem falar nos jovens que não conseguem o primeiro emprego, mesmo tendo concluído sua faculdade. É um absurdo o que está ocorrendo. 
A par de toda esta situação, me corta o coração assistir nos noticiários filas imensas de pessoas a procura de emprego para poder sobreviver.Mesmo assim, em que pese o novo governo, aumentos substanciais de salários restaram aprovados para uma ampla parcela de funcionários federais. 
Não posso assistir calada o descompasso dos que nada ganham e dos que muito ganham. 
Algo está muito errado! 
O preço que a sociedade paga é o aumento da criminalidade.Urge uma atitude imediata das autoridades para a retomada da roda da economia, com redução de impostos, redução de juros e incentivo ao empresariado para investir, antes que seja tarde. Vide a Venezuela.





Nenhum comentário:

Postar um comentário